Página 24 - barnaby

Versão HTML básica

217
para ele um pouco irritados, como se ele estivesse se intro-
metendo.
— Não seja bobo, Barnaby — disse Wilhelmina. — Vo-
cê não tem treinamento de astronauta. Se mandarmos você
para lá, você também vai perder o controle. É preciso se
acostumar a flutuar.
— Se tem uma coisa à qual eu sou bem acostumado —
disse ele, mostrando toda a sua altura e colocando as mãos
na cintura em pose de desafio — é flutuar.
— Podemos correr esse risco
?
— questionou Domini-
que, olhando em volta. — Ele é só uma criança.
— Uma criança que quer ajudar — disse Barnaby. — E
ninguém aqui aceita a opinião do outro. Então, por favor, me
deixem ir. Vai ser uma aventura. Além disso, vocês sabem que
eu sou corajoso. Sou mesmo. E o tempo está acabando.
Todos olharam pela portinhola para Naoki, que estava
começando a tomar distância.
— Tem certeza que você consegue
?
— perguntou Cal-
vin, colocando as mãos nos ombros do garoto e olhando
bem nos seus olhos.
— Não — disse Barnaby. — Mas posso tentar.
— Para mim já basta — disse George. — Então vamos,
camaradas. Vamos pegar a corda. Você a leva lá e a entrega a
Naoki. Ele vai saber como conectar no traje. Assim que es-
tiver feito, segure-se nele e puxamos os dois juntos. En­
tendido
?
— Entendido — disse Barnaby, esforçando-se para não
sentir tanto frio na barriga.
Então, ele foi equipado com uma máscara e um tanque —