Home | Livros | Companhia das Letras | AS PEQUENAS MEMÓRIAS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

AS PEQUENAS MEMÓRIAS

José Saramago

Apresentação

Em As pequenas memórias, José Saramago põe em prática o antigo projeto de compor um relato autobiográfico. São histórias familiares, ora alegres ora dilacerantes, sobre os primeiros quinze anos de vida do escritor.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

As pequenas memórias

José Saramago

R$ 64,90

Companhia das Letras

In Nomine Dei

José Saramago

R$ 69,90

Companhia das Letras

O conto da ilha desconhecida

José Saramago

R$ 69,90

Preço total de

R$ 204,70

Adicionar ao carrinho
A bagagem do viajante

Companhia das Letras

A bagagem do viajante

José Saramago

R$ 74,90

Indisponível
Objecto quase

Companhia das Letras

Objecto quase

José Saramago

R$ 64,90

Indisponível
O conto da ilha desconhecida

Companhia das Letras

O conto da ilha desconhecida

José Saramago

R$ 69,90

Don Giovanni ou o dissoluto absolvido

Companhia das Letras

Don Giovanni ou o dissoluto absolvido

José Saramago

R$ 59,90

A jangada de pedra

Companhia das Letras

A jangada de pedra

José Saramago

R$ 84,90

Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas

Companhia das Letras

Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas

José Saramago

R$ 59,90

A maior flor do mundo

Companhia das Letrinhas

A maior flor do mundo

José Saramago

R$ 64,90

O ano de 1993

Companhia das Letras

O ano de 1993

José Saramago

R$ 54,90

Indisponível
Ensaio sobre a lucidez (Nova edição)

Companhia das Letras

Ensaio sobre a lucidez (Nova edição)

José Saramago

R$ 79,90

Manual de pintura e caligrafia

Companhia das Letras

Manual de pintura e caligrafia

José Saramago

R$ 79,90

Indisponível
Caixa comemorativa - Vinte anos do Nobel de José Saramago

Companhia das Letras

Caixa comemorativa - Vinte anos do Nobel de José Saramago

José Saramago Ricardo Viel

R$ 139,90

Ficha Técnica

Título original: As pequenas memórias Páginas: 144 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.181 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 09/11/2006
ISBN: 978-85-3590-929-6 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Em As pequenas memórias, José Saramago põe em prática o antigo projeto de compor um relato autobiográfico. São histórias familiares, ora alegres ora dilacerantes, sobre os primeiros quinze anos de vida do escritor.

Quando escrevia O memorial do convento, livro que lhe deu notoriedade mundial, José Saramago começou a pensar num relato autobiográfico. Levou mais de vinte anos elaborando o projeto, cujo resultado são estas As pequenas memórias. O livro cobre os primeiros quinze anos de sua vida, do nascimento, em 1922, na aldeia da Azinhaga, Ribatejo, aos estudos na escola industrial de Lisboa, de onde sairá serralheiro mecânico. Relembra o convívio com o avô camponês, homem sábio e analfabeto, com quem aprendeu a cuidar dos porcos e observar a via Láctea. Fala da mudança para Lisboa, onde o pai vai trabalhar como guarda da segurança pública, e a família provinciana passará a morar em quartinhos de bairros populares, sempre no último andar, de aluguel mais barato. Em Lisboa, o menino tímido torna-se um adolescente contemplativo, que não perde os filmes do cine Piolho, na Mouraria. É bom aluno mas interrompe cedo os estudos, devido a dificuldades financeiras da família.
Saramago permaneceu muito ligado ao menino que foi, e surpreendeu-se com a profusão de lembranças que guardava da infância e adolescência. Ele fala do dia em que foi atacado pelo cão do vizinho, das mulheres que recorriam à bruxaria quando as coisas iam mal, da mãe que todo fim de inverno ia pôr no prego os cobertores em troca de um dinheirinho, do dia em que ele jogou no lixo o mapa onde acompanhava a guerra civil da Espanha, decepcionado com os jornais portugueses que só anunciavam as vitórias do general Franco. Mas garimpar os meandros da memória nem sempre foi fácil. Saramago revela ter sofrido ao escrever certos trechos deste livro, "porque algumas coisas que conto são dolorosas. Recordações familiares que não são agradáveis, que me tocaram negativamente; podia tê-las omitido, mas não podia dar uma visão idílica de tempos que de idílicos não tinham nada. Isso causou-me dor. E por vezes bloqueou-me".

Sobre o autor