Livro acessível
0
Carrinho
Autor|Ilustrador / Alfredo Bosi
ALFREDO BOSI
ALFREDO BOSI nasceu em São Paulo, em 1936. Cursou letras neolatinas na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e estudou filosofia da renascença e estética na Facoltà di Lettere de Florença. Lecionou literatura italiana na USP, onde defendeu doutoramento sobre a narrativa de Pirandello e livre-docência sobre poesia e mito em Leopardi.
De 1996 a 1999, Bosi foi professor convidado na École des Hautes Études en Sciences Sociales e, entre 1997 e 2001, diretor do Instituto de Estudos Avançados. Em 2003, tornou-se membro da Academia Brasileira de Letras e, em 2009, recebeu o título de professor emérito de literatura brasileira da USP.
É autor, entre outros livros, de O pré-modernismo (1966), História concisa da literatura brasileira (1970), O conto brasileiro contemporâneo (1975), O ser e o tempo da poesia (1977), Céu, inferno (1988), Dialética da colonização (1992), Literatura e resistência (2002), Brás Cubas em três versões (2006) e Ideologia e contraideologia (2010), os três últimos pela Companhia das Letras. Faleceu em 2021, em São Paulo.
AVISE-ME SOBRE NOVOS LIVROS DESTE AUTOR


#AlfredoBosi
Catálogo
Objetiva

Uma análise profunda do período marcado pela consolidação dos Estados nacionais em toda a América. Leia +
Penguin Companhia

Em Essencial Padre Antônio Vieira, o selo Penguin-Companhia reúne os principais sermões e cartas do "imperador da língua portuguesa", além do texto inédito em português A chave dos profetas, traduzido do latim, e de uma introdução do professor Alfredo Bosi. Leia +
Companhia das Letras

Em Ideologia e contraideologia, Alfredo Bosi analisa os múltiplos desdobramentos históricos e culturais do pensamento ideológico. Leia +
Companhia das Letras

Um dos mais respeitados críticos literários brasileiros analisa a obra de Machado de Assis em três ensaios de rara clareza. Alfredo Bosi apresenta uma abordagem compreensiva e multifacetada de Machado, calcada em rigorosa pesquisa histórica, mas sempre ciente da autonomia literária. Leia +
Companhia das Letras

"Resistir é preciso" - eis o lema proposto por Alfredo Bosi ao analisar alguns dos mais combativos escritores brasileiros. Suas análises de autores como Cruz e Sousa, Lima Barreto, Graciliano Ramos, Darcy Ribeiro e João Antônio promovem um diálogo entre estética e ética, ao lançar mão de uma visada crítica que propõe um "historicismo renovado". Leia +
Companhia das Letras

"A poesia resiste à falsa ordem, que é, a rigor, barbárie e caos, 'esta coleção de objetos de não-amor' (Drummond)." A idéia de poesia como resistência permeia os seis ensaios deste livro; neles está expressa uma posição ética que se reflete diretamente na compreensão dos objetos estéticos. Leia +
Companhia das Letras

Em capítulos que vão de Anchieta e Antonil à indústria cultural, passando por Gregório de Matos e Castro Alves, Alfredo Bosi analisa as relações entre o processo histórico nacional e as formas literárias que enlaçaram colonização, culto e cultura. Formidável interpretação da cultura brasileira. Leia +


Assine a newsletter da Companhia