Livro acessível
0
Carrinho
Autor|Tradutor / Paulo Henriques Britto
PAULO HENRIQUES BRITTO
PAULO HENRIQUES BRITTO nasceu no Rio de Janeiro em 1951, é escritor, professor e tradutor. Publicou sete livros de poesia, o mais recente deles sendo Nenhum mistério (2018). Recebeu os prêmios Portugal Telecom, APCA, Alphonsus de Guimaraens (duas vezes), Alceu Amoroso Lima, Bravo! Prime de Literatura e Jabuti. O castiçal florentino é seu retorno ao conto depois de Paraísos artificiais (2004).


#PauloHenriquesBritto
Catálogo
Companhia das Letras

De volta ao conto dezessete anos depois de sua elogiada estreia no gênero, Paulo Henriques Britto nos conduz por um universo povoado por personagens que se veem diante de escolhas decisivas sobre a própria identidade. Leia +
Penguin Companhia
Um conto de fadas

Uma das sátiras políticas mais sagazes de todos os tempos chega ao Brasil em nova edição, com tradução de Paulo Henriques Britto. Leia +
Companhia das Letras

Uma das obras mais emblemáticas do século XX ganha edição atualizada com nova tradução, projeto gráfico especial e ampla fortuna crítica. Leia +
Companhia das Letras

Livro de poemas de uma das vozes mais brilhantes do século XX, com uma seção inteiramente dedicada ao Brasil. Leia +
Companhia das Letras

A obra-prima de não ficção de um dos escritores mais brilhantes do século XX sobre raça e identidade. Leia +
Companhia das Letras

Esta edição especial reúne quatro romances emblemáticos do grande escritor norte-americano em caixa com dois volumes de capa dura. Leia +
Companhia das Letras

Com agudeza, ironia e franco ceticismo, o sétimo livro de poemas do escritor, professor e tradutor Paulo Henriques Britto traz para a moldura do verso a profunda consciência da solidão. Leia +
Companhia de Bolso
HOMEM COMUM (2017)

Numa narrativa direta, íntima e ao mesmo tempo universal, Philip Roth retrata o encontro inevitável do homem com a morte. Leia +
Companhia das Letras

Um dos romances mais cultuados de nosso tempo, em aguardada tradução de Paulo Henriques Britto. Leia +
Companhia de Bolso

Clássico de Philip Roth imagina os Estados Unidos governados pelo aviador antissemita Charles Lindbergh. Leia +
Companhia das Letras

Um dos maiores escritores norte-americanos de nosso tempo, Paul Auster faz uma viagem sentimental pelo passado, meditando sobre o corpo, o tempo e a memória. Leia +
Companhia de Bolso

Neste clássico da literatura contemporânea, Philip Roth retrata um professor universitário vitimado por uma injusta acusação de racismo. Leia +
Companhia das Letras

Neste romance esclarecedor, a prêmio Nobel de literatura Nadine Gordimer retrata um casal "misto" que resistiu ao preconceito do apartheid, mas hoje se vê decepcionado com a África do Sul livre. Leia +
Companhia das Letras
PROSA (2014)

Esta reunião de contos, memórias, artigos, resenhas e cartas oferece uma belíssima amostra da prosa de Elizabeth Bishop. Leia +
Companhia das Letras

Os dois primeiros livros da carreira do poeta e tradutor Paulo Henriques Britto, um dos mais destacados autores brasileiros contemporâneos. Leia +
Companhia das Letras

O anjo Esmeralda reúne pela primeira vez os contos de Don DeLillo, uma das mais originais e poderosas vozes da ficção americana. Leia +
Companhia de Bolso

Agora em edição de bolso o clássico de Philip Roth, lançado em 1969, comprova que o humor, a ferocidade e o virtuosismo que fizeram a fama do autor permanecem intactos. Leia +
Companhia das Letras

Reunião de grande parte da poesia de Elizabeth Bishop, considerada um dos maiores nomes da poesia norte-americana do século XX. Seleção, tradução e textos introdutórios de Paulo Henriques Britto. Leia +
Penguin Companhia

Considerado o grande romance do inglês Charles Dickens, Grandes esperanças conta uma história de desilusão e redenção pessoal, saudada por gerações de escritores e estudiosos por sua perfeição narrativa. Leia +
Companhia das Letras
CONTRA O DIA (2012)

Tão divertido quanto labiríntico, Contra o dia traz Pynchon em sua melhor forma: erudito, pop, moderno e surpreendente. Leia +
Companhia das Letras

Com uma poética que se caracteriza pela construção, pela ironia e pelo jogo entre linguagem do cotidiano e sofisticação intelectual, Formas do nada exprime o confronto perfeitamente incomplacente de um homem com seu entendimento. Leia +
Companhia de Bolso

Da Índia anterior à independência à feérica Bombaim dos anos 1980, a narrativa picaresca das aventuras de um herói-narrador de ascendência portuguesa, judaica, árabe e indiana. Leia +
Penguin Companhia

A primeira cena de A outra volta do parafuso narra uma reunião de amigos, que se divertem contando histórias de horror numa velha casa em Londres. Um deles, Douglas, diz conhecer a mais terrível de todas as histórias de fantasmas, e esclarece que ela lhe foi confiada por uma amiga já morta, a narradora e protagonista dos fatos. Leia +
Companhia das Letras
PONTO ÔMEGA (2011)

O jovem cineasta Jim Finley quer fazer um filme sobre a Guerra do Iraque a partir de uma entrevista com o intelectual Richard Elster, ex-funcionário do Pentágono. Elster convida Jim para uma temporada num deserto americano, onde ele se sente próximo do ponto ômega - estágio em que a consciência humana atinge sua essência. Leia +
Companhia de Bolso

Examinando os reflexos do modo de vida rural e urbano na literatura inglesa do século XVI até o fim do século passado - e contrastando-os com as mudanças que efetivamente ocorreram na sociedade -, O campo e a cidade é considerado a obra-prima de Raymond Williams, um dos mais finos e respeitados críticos literários ingleses do século XX. Leia +
Penguin Companhia

Em Viagens de Gulliver, polêmica obra-prima do século XVIII que mistura literatura de viagem, aventura e ficção científica, Jonathan Swift expõe o homem, suas instituições, seu apego irracional ao poder e ao ouro, e sua insistência em prolongar a vida. Leia +
Penguin Companhia

Um dos grandes mestres do romance de língua inglesa, Henry James publicou Pelos olhos de Maisie em 1897. O romance antecipa de forma admirável um drama familiar que se tornaria comum na modernidade: o drama dos filhos que passam a ter dois lares depois do divórcio dos pais. Leia +
Companhia de Bolso

Aventuras e desventuras de um indiano na busca por uma casa própria em Trinidad. Inspirado na infância e adolescência do autor, este romance de grande poder cômico, concebido com compaixão mas sem sentimentalismos, é uma das mais sutis e abrangentes análises da situação colonial já elaboradas em literatura de ficção. Leia +
Companhia das Letras
ENTRE NÓS (2008)

Reunião de ensaios, entrevistas e cartas em que um dos maiores romancistas norte-americanos da atualidade discute com colegas de ofício as relações do escritor e da literatura com a sociedade, a política e a história. Leia +
Companhia das Letras

O escritor Nathan Zuckerman volta a Nova York, depois de anos isolado numa casa no alto da serra, e é lançado num torvelinho de paixões que julgava ter deixado para trás definitivamente. Uma narrativa fascinante e visceral, com a marca inconfundível do aclamado autor americano. Leia +
66


Assine a newsletter da Companhia

Grupo Companhia das Letras

Editora Schwarcz S.A. - São Paulo
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 - São Paulo - SP
Telefone: 11 3707-3500
Fax: 11 3707-3501
Editora Schwarcz S.A. - Rio de Janeiro
Praça Floriano, 19, sala 3001
20031-050 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: 21 3993-7510
Todos os direitos reservados 2020