Livro acessível
0
Carrinho
Autor / José Saramago
JOSÉ SARAMAGO
JOSÉ SARAMAGO nasceu em 1922, de uma família de camponeses da província do Ribatejo, em Portugal. Devido a dificuldades econômicas foi obrigado a interromper os estudos secundários, tendo a partir de então exercido diversas atividades profissionais: serralheiro mecânico, desenhista, funcionário público, editor, jornalista, entre outras.


#JoséSaramago
Catálogo
Companhia das Letras

Terminado em 1953 e inédito até depois da morte do autor, Claraboia narra com aguda percepção psicológica o dia a dia e as angústias dos moradores de um modesto prédio de apartamentos em Lisboa, e revela um Saramago em pleno domínio da narrativa. Leia +
Companhia das Letras

A península Ibérica se desgarra da Europa e, à medida que navega à deriva pelo Atlântico, vai recriando a própria identidade. Narrativa de corte surrealista, belíssima parábola sobre o isolamento dos povos ibéricos em relação a seus irmãos europeus ao longo dos séculos. Leia +
Companhia das Letras

Depois de uma temporada de autoexílio no Brasil, o heterônimo de Fernando Pessoa está de volta a Lisboa. O ano é 1936, e ele tem de pôr de lado sua índole contemplativa para poder se situar em meio aos acontecimentos políticos de uma Europa em ebulição. Leia +
Companhia das Letras

Num país imaginário, um fenômeno eleitoral inusitado detona uma séria crise política: ao término das apurações, descobre-se um espantoso número de votos em branco - uma "epidemia branca" que remete ao Ensaio sobre a cegueira (1995), do mesmo autor. Neste romance, José Saramago faz uma alegoria sobre a fragilidade do sistema político e das instituições que nos governam. Leia +
Companhia das Letras

Uma terrível ""treva branca"" vai deixando cegos, um a um, os habitantes de uma cidade. Com essa fantasia aterradora, Saramago nos obriga fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, diante da pressão dos tempos e do que se perdeu. Leia +
Companhia das Letras
Último caderno de Lanzarote: O caderno do ano do Nobel e Um país levantado em alegria: Vinte anos do prêmio Nobel de literatura a José Saramago

Caixa especial reúne o diário inédito de José Saramago, escrito durante o ano em que receberia o Nobel de literatura, 1998, e o livro do jornalista Ricardo Viel sobre a recepção do prêmio em Portugal e no mundo. Leia +
Companhia das Letras

A correspondência inédita entre os dois gigantes da literatura de língua portuguesa. Leia +
Companhia das Letrinhas
O LAGARTO (2016)

Neste conto de José Saramago, um dia comum se transforma em um caos quando um lagarto gigante surge nas ruas de uma cidade. Porém, de repente, no meio da confusão - gritos de uma velha, alvoroço dos lojistas e desespero dos transeuntes - algo fantástico, coisa mesmo de fadas, acontece... Leia +
Companhia das Letras

Volume 4 das obras completas em seis volumes do prêmio Nobel de literatura José Saramago. Leia +
Companhia das Letras

Volume 3 das obras completas em seis volumes do prêmio Nobel de literatura José Saramago. Leia +
Companhia das Letras

Volume 1 das obras completas em seis volumes do prêmio Nobel de literatura José Saramago. Leia +
Companhia das Letras

Volume 2 das obras completas em seis volumes do prêmio Nobel de literatura José Saramago. Leia +
Companhia das Letras

As últimas páginas escritas por José Saramago em uma edição especial, acrescida de ensaios de Roberto Saviano, Fernando Gómez Aguilera e Luiz Eduardo Soares. As ilustrações são de Günter Grass. Leia +
Companhia das Letras

Brilhante reinvenção do romance histórico, Memorial do Convento consagrou José Saramago internacionalmente e o tornou um dos nomes fundamentais das letras contemporâneas. Leia +
Companhia das Letras

Romance indispensável do Nobel José Saramago, Levantado do chão acompanha a luta de um povo que tenta superar séculos de opressão e desigualdade social em uma das regiões mais sofridas de Portugal. Leia +
Companhia das Letras
CLARABOIA (2011)

Terminado em 1953 e inédito até depois da morte do autor, Claraboia narra com aguda percepção psicológica o dia a dia e as angústias dos moradores de um modesto prédio de apartamentos em Lisboa, e revela um Saramago em pleno domínio da narrativa. Leia +
Companhia das Letras

Depois de uma temporada de autoexílio no Brasil, o heterônimo de Fernando Pessoa está de volta a Lisboa. O ano é 1936, e ele tem de pôr de lado sua índole contemplativa para poder se situar em meio aos acontecimentos políticos de uma Europa em ebulição. Leia +
Companhia de Bolso

A história da tomada de Lisboa aos mouros no ano de 1147 e a crônica de um inesperado encontro amoroso na Lisboa do fim dos anos 1980: duas narrativas, tecidas e entretecidas de maneira brilhante, que exploram as possibilidades do romance como meio de recriar o passado e o presente. Leitura obrigatória do vestibular da Unicamp. Leia +
Companhia das Letrinhas

"Voltei ao sítio, já o Sol se pusera, lancei o anzol e esperei. Não creio que exista no mundo um silêncio mais profundo que o silêncio da água. Senti-o naquela hora e nunca mais o esqueci". Uma passagem da infância de José Saramago, ilustrada pelo espanhol Manuel Estrada. Leia +
Companhia das Letras
CAIM (2009)

Neste novo romance, o vencedor do prêmio Nobel José Saramago reconta episódios bíblicos do Velho Testamento sob o ponto de vista de Caim, que, depois de assassinar seu irmão, trava um incomum acordo com Deus e parte numa jornada que o levará do jardim do Éden aos mais recônditos confins da criação. Leia +
Companhia das Letras
O CADERNO (2009)

Como desdobramento das atividades da Fundação José Saramago, foi criado o blog josesaramago.org. Os posts, agora reunidos neste Caderno, revelaram-se um espaço privilegiado para a veiculação dos juízos éticos e estéticos do escritor. Leia +
Companhia das Letras

Não é todo dia que aparece um elefante em nossa vida, muito menos chamado Salomão. Pois é este formoso e meigo paquiderme, nascido em Goa, transportado pelos mares a Portugal no século XVI, o herói da viagem que aqui se conta. Leia +
Companhia de Bolso

O que você faria se descobrisse que tem um sósia, dono do mesmo corpo, do mesmo rosto, da mesma voz? É o que acontece com o professor de história Tertuliano Máximo Afonso. Neste inquietante romance sobre a perda da identidade na sociedade globalizada, Tertuliano se vê lançado numa crise existencial ao descobrir que tem um duplo. Leia +
Companhia das Letras

Publicado pela primeira vez em 1975, um ano depois da Revolução dos Cravos, que libertou Portugal e suas ex-colônias da ditadura salazarista, este livro sui generis manifesta as inquietações do autor quanto ao destino do homem contemporâneo. Leia +
Companhia das Letras

Em As pequenas memórias, José Saramago põe em prática o antigo projeto de compor um relato autobiográfico. São histórias familiares, ora alegres ora dilacerantes, sobre os primeiros quinze anos de vida do escritor. Leia +
Companhia de Bolso

A península Ibérica se desgarra da Europa e, à medida que navega à deriva pelo Atlântico, vai recriando a própria identidade. Narrativa de corte surrealista, belíssima parábola sobre o isolamento dos povos ibéricos em relação a seus irmãos europeus ao longo dos séculos. Leia +
Companhia das Letras

Depois de séculos sendo odiada pela humanidade, a morte resolve pendurar o chapéu e abandonar o ofício. O acontecimento incomum, que a princípio parece uma benção, logo expõe as intrincadas relações entre Igreja, Estado e a vida cotidiana. Lançamento mundial no Brasil. Leia +
Companhia de Bolso

"O filho de José e de Maria nasceu como todos os filhos dos homens, sujo de sangue de sua mãe, viscoso das suas mucosidades e sofrendo em silêncio. Chorou porque o fizeram chorar, e chorará por esse mesmo e único motivo." Romance magistral e polêmico do Prêmio Nobel de Literatura de 1998. Leia +
Companhia das Letras

Nesta peça de teatro, José Saramago reconta a história do conquistador Don Juan. Baseado na versão de Mozart, o Don Giovanni do escritor português não tem medo de seus atos, pois, para ele, o ser humano é acima de tudo livre, mesmo que seja para pecar. Leia +
Companhia das Letras

O que você faria se descobrisse que tem um sósia, dono do mesmo corpo, do mesmo rosto, da mesma voz? É o que acontece com o professor de história Tertuliano Máximo Afonso. Neste inquietante romance sobre a perda da identidade na sociedade globalizada, Tertuliano se vê lançado numa crise existencial ao descobrir que tem um duplo. Leia +
47


Assine a newsletter da Companhia

Grupo Companhia das Letras

Editora Schwarcz S.A. - São Paulo
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 - São Paulo - SP
Telefone: 11 3707-3500
Fax: 11 3707-3501
Editora Schwarcz S.A. - Rio de Janeiro
Praça Floriano, 19, sala 3001
20031-050 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: 21 3993-7510
Todos os direitos reservados 2020