Autores / Fernando Pessoa
FERNANDO PESSOA
Fernando (António Nogueira) Pessoa nasceu em 1888, em Lisboa. Em 1912, publicou seu primeiro artigo, "A nova poesia portuguesa sociologicamente considerada", na revista A Águia. Em 1914, escreveu os primeiros poemas dos heterônimos Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis, aos quais daria personalidades complexas. Sob o nome de Bernardo Soares, Fernando Pessoa escreveu os fragmentos mais tarde reunidos em O livro do desassossego. No ano seguinte, com escritores como Almada Negreiros e Mário de Sá-Carneiro, lançou a revista de poesia de vanguarda Orpheu, marco do modernismo em Portugal e que daria grande projeção ao poeta. O único livro de poesia em português que publicou em vida foi Mensagem (1934), marcado pela visão mística e simbólica da história lusa. Fernando Pessoa morreu em 1935, em Lisboa.


#FernandoPessoa
Títulos
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Terceiro e último volume da série consagrada à publicação da obra poética ortônima (Pessoa ele-mesmo) reúne 123 poemas inéditos. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Escrito originalmente em inglês, por volta de 1925, Lisboa: o que o turista deve ver percorre, dentro de uma rigorosa perspectiva histórica, todo o patrimônio da cidade que Pessoa chamava de seu "lar". Leia +
Companhia de Bolso

O autor de "Tabacaria" e "Opiário" foi o heterônimo de Fernando Pessoa que cantou o fascínio pela velocidade e encarnou a crise existencial do homem moderno. Poesia reúne sua produção completa e foi organizado segundo as indicações do próprio Pessoa, que previu um livro só com os poemas de Campos. Leia +
Companhia de Bolso
EBOOK R$ 21,50

Este livro traz os poemas de Ricardo Reis, o mais clássico dos heterônimos de Fernando Pessoa. Refletindo um espírito rigoroso, defensor do autodomínio e da ausência de desejos como receita de sabedoria, as odes de Reis buscam recuperar a influência das civilizações grega e romana na poesia do século XX. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Fernando Pessoa marcou a poesia do século XX sobretudo por ter se desdobrado em vários. Mas, enquanto escrevia as obras poéticas de seus outros "eus", o autor tão multifacetado não deixava de modelar a própria faceta. A reunião dos poemas que Fernando Pessoa assinou com o próprio nome traz à tona um monumento poético. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Fernando Pessoa, mais que um poeta, foi vários. Para muitos leitores, ele é mais conhecido como o criador de múltiplos "heterônimos". Mas a recente revelação de centenas de inéditos vem ressaltar a importância da obra poética que ele assinou com seu próprio nome. Leia +
Companhia de Bolso
Composto por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa
EBOOK R$ 31,50

Elucidação de estados psíquicos e devaneios sobre paixão, moral e conhecimento, entre outros temas, absorvem o narrador Bernardo Soares nestas centenas de fragmentos. Seu tom é o de uma intimidade que nunca encontrará repouso. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL
EBOOK R$ 21,50

Além de poeta - ou, em alguma medida, como todo grande poeta -, Fernando Pessoa foi também um exímio frasista. Aforismos e afins traz à tona essa vertente de Pessoa. Leia +
Companhia de Bolso
EBOOK R$ 19,50

De todos os heterônimos criados por Fernando Pessoa, Alberto Caeiro talvez seja o que corresponda a um esforço de arquitetura mais bem-sucedido. Reunida neste livro, sua poesia divide-se em três partes: O guardador de rebanhos, O pastor amoroso e Poemas inconjuntos. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

O autor de "Tabacaria" e "Opiário" foi o heterônimo de Fernando Pessoa que cantou o fascínio pela velocidade e encarnou a crise existencial do homem moderno. Poesia reúne sua produção completa e foi organizado segundo as indicações do próprio Pessoa, que previu um livro só com os poemas de Campos. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

De todos os heterônimos criados por Fernando Pessoa, Alberto Caeiro talvez seja o que corresponda a um esforço de arquitetura mais bem-sucedido. Reunida neste livro, sua poesia divide-se em três partes: O guardador de rebanhos, O pastor amoroso e Poemas inconjuntos. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Este livro traz os poemas de Ricardo Reis, o mais clássico dos heterônimos de Fernando Pessoa. Refletindo um espírito rigoroso, defensor do autodomínio e da ausência de desejos como receita de sabedoria, as odes de Reis buscam recuperar a influência das civilizações grega e romana na poesia do século XX. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Cartas literárias, comerciais, militantes, poéticas, filosóficas, políticas: a correspondência de Fernando Pessoa dá um sentido a mais à multiplicidade característica do poeta. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

A discussão da oralidade e da escrita, da ortografia, das línguas artificiais, do futuro das línguas existentes e, sobretudo, do português, empreendida pelo poeta que escreveu: "Quem não vê bem uma palavra não pode ver bem uma alma". Leia +
Companhia das Letras
Composto por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa

De publicação póstuma, este é o texto de Fernando Pessoa que mais se presta ao debate acerca da correta apresentação dos trechos que o compõem. Em nova edição, as últimas descobertas e convenções sobre a gênese desta peculiar obra estão incorporadas e minuciosamente comentadas. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Espécie de antologia composta de poemas que Pessoa publicou em jornais e revistas e que pretendia reunir em livro. Além de Pessoa, estão aqui os heterônimos Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis. Leia +
Companhia das Letras
MENSAGEM (1998)
INDISPONÍVEL

Nessa pequena epopéia o eu lírico é na verdade a nação ou a alma portuguesa. São poemas "em que se resume a história passada, e a promessa da história futura, de Portugal", como escreveu Pessoa. Leia +
Faça seu cadastro no Grupo Companhia das Letras e personalize sua experiência