Autores / Sándor Márai
SÁNDOR MÁRAI
Húngaro, nasceu em Kassa (hoje Kosice, na Eslováquia), em 1900. Poeta, dramaturgo, correspondente em Paris do Frankfurt Zeitung na época da República de Weimar, é autor de 46 livros, na maioria romances, que tiveram enorme sucesso na Hungria entre as duas guerras mundiais. Exilou-se em 1948, inconformado com o regime comunista de seu país. Morou na Suíça, na Itália e na França. Em 1979, fixou-se em San Diego, nos Estados Unidos, onde se suicidou com um tiro de revólver dez anos depois, às vésperas do fim do comunismo europeu.


#SándorMárai
Títulos
Companhia das Letras
EBOOK R$ 29,90

Em romance inédito no Brasil, Sándor Marái explora a melancolia e a irreverência do veneziano Giacomo Casanova. Leia +
Companhia das Letras
LIBERTAÇÃO (2009)
INDISPONÍVEL

Em Libertação, Sándor Márai conta a história da jovem Erzsébet, estudante húngara que luta pela sobrevivência durante o cerco de Budapeste, no fim da Segunda Guerra Mundial. Leia +
Companhia das Letras
DE VERDADE (2008)

Em De verdade, conflitos amorosos e de classe se combinam para revelar um amplo painel da burguesia européia do século XX. Do autor de As brasas. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Sándor Márai revela nestas memórias as raízes da fina observação de personagens, regras e subentendidos que marcam sua obra de ficção. Traduzido diretamente do húngaro por Paulo Schiller. Leia +
Companhia das Letras
REBELDES (2004)
INDISPONÍVEL

Ambientado no cenário da juventude do autor, um romance sobre a revolta juvenil contra os valores que regem a sociedade - o autoritarismo, a desigualdade, o fanatismo religioso, a traição e a inveja. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Na véspera de oficializar a separação de um casal, o juiz Kristóf Kömives se surpreende ao receber a visita do marido, um antigo colega, e ouve um relato capaz de reabrir feridas há muito cicatrizadas. Divórcio em Buda faz uma rica descrição da burguesia decadente na Hungria dos anos 30, numa narrativa de grande densidade psicológica. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Inspirado na versão em inglês de Os sertões, o escritor húngaro publicou em 1970, no Canadá, este romance que une a Canudos do final do século XIX à contemporaneidade. A prosa potente, belíssima, torna antológicas as últimas horas da luta, a morte do Conselheiro e o interrogatório da prisioneira. Leia +
Companhia das Letras
INDISPONÍVEL

Eszter recebe um telegrama anunciando a volta de Lajos, depois de uma ausência de vinte anos. Lajos - o falsificador de promissórias, o fugitivo, o descrente, o indigno de confiança - foi o único homem a quem Eszter amou. Assistimos então aos passos sedutores de Lajos e à entrega angustiada mas inevitável de Eszter. Leia +
Companhia das Letras
AS BRASAS (1999)

Dois amigos de infância que não se vêem há 41 anos reencontram-se e travam um duelo por Kristina. Do embate na arte da esgrima os dois evoluem para uma disputa em que a arma são as palavras. Um romance sobre a amizade, a paixão amorosa e a honra. Primeira obra do escritor húngaro lançada no Brasil. Leia +
Faça seu cadastro no Grupo Companhia das Letras e personalize sua experiência