Livro acessível
0
Carrinho
Títulos / Objetiva / A QUARTA ESPADA
Clique para ampliar
Objetiva
A QUARTA ESPADA
A história de Abimael Guzmán e do Sendero Luminoso
Livro
R$ 57,90
Fechar
Escolha um vendedor
#AQUARTAESPADA
Apresentação
No final da década de 60, havia no Peru mais de 70 grupos de inspiração marxista-leninista. Entre eles, o Partido Comunista do Peru pelo Sendero Luminoso de Mariátegui (sendero luminoso significa "caminho iluminado"), uma dissidência do Partido Comunista do Peru. José Carlos Mariátegui, autor de "Sete Ensaios de Interpretação da Realidade Peruana", era o principal intelectual de esquerda do país. Fundador do Partido Comunista do Peru, defendia que a revolução no país não seria operária, mas camponesa, já que os oprimidos estavam no campo.
Seguindo a ideologia de Mariátegui, Abimael Guzmán foi o principal líder do Sendero Luminoso. Considerado até hoje um dos grupos terroristas mais perigosos do mundo, a luta armada entre os guerrilheiros e o governo peruano causou, no período de 15, anos quase 70 mil mortes. Mas como Guzmán se transformou na quarta espada do comunismo internacional, ao lado de Lenin, Mao e Stalin, e inspirou em seus seguidores um comprometimento absoluto?


Em A Quarta Espada, Santiago Roncagliolo, um dos principais nomes entre os jovens escritores peruanos e vencedor do Prêmio Afaguara de 2006, revela em detalhes como um professor de filosofia da Universidade de Huamanza se transformou no homem mais perigoso do continente americano.
O autor escreveu a reportagem a partir das informações obtidas com os próprios protagonistas do movimento - foram mais de três anos de pesquisas e centenas de encontros com militantes senderistas, com policiais que investigaram suas atividades e com carcereiros da prisão de segurança máxima da Base Naval da Marinha de Guerra do Peru, construído especialmente para abrigar Abimael Guzmán.
Ao longo da obra, Santiago Roncagliolo faz um retrato detalhado sobre a mente e os atos de Abimael Guzmán e das relações entre os diferentes membros do grupo terrorista peruano, tornando a reportagem ainda mais consistente ao revelar o que testemunhou durante sua juventude. Como a maioria da população peruana, por um bom tempo Santiago acreditou que o Sendero fora o único responsável por todas as atrocidades que ocorriam no país. No entanto, as pesquisas que fez para escrever A Quarta Espada mudaram suas convicções:
"A investigação me mostrou que a resposta do estado foi desproporcional, desordenada, e só fez aumentar a violência. Foi revoltante perceber que as duras ações militares foram desatadas em meu nome e dos de minha geração. Percebi que todos foram vilões na história recente do meu país, o Exército, o governo e o Sendero. E o resultado dessa Guerra só foi ruim de verdade para os pobres, os camponeses, que, em consequência, morreram inocentes, e aos montes. Para a sociedade, hoje, é mais fácil pensar que Guzmán foi um psicopata isolado e não que todo o Peru contribuiu para uma tragédia dessa proporção."
O autor acredita que Abimael Guzmán conquistou tantos seguidores em razão do poder e da eloquência de suas ideias. Armado apenas com sua ideologia, sem sequer estar presente no campo de batalha, o movimento terrorista colocou um país inteiro em xeque durante 12 anos - sem apoio internacional, sem grandes fontes de financiamento e quase sem armas, o Sendero Luminoso conseguiu controlar 30% do território do Peru e contou com a participação, a tolerância e a compreensão de uma base social significativa.
"Me choca perceber que um tipo sem dinheiro, sem armas e sem apoio de governos estrangeiros possa ter chegado a criar a guerrilha terrorista mais letal de toda a América e de toda a história do continente americano. É o único homem que matou mais que o Estado, de modo que, até certo ponto, tem a mesma fascinação de poder e de mal que muitos personagens literários. Acredito que o livro possa ser lido inclusive sem que se saiba nada do Peru e sem que haja interesse pelo terrorismo. Em suas páginas, o leitor encontrará uma história sobre o poder e sobre o mal", afirma o jornalista.
Ficha Técnica
Título original: LA CUARTA ESPADA
Tradução: Joana Angélica d'Avila Melo
Capa: Marcela Perroni / Ventura Design
Páginas: 292
Formato: 14.00 X 21.00 cm
Peso: 0.413 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 12/08/2008
ISBN: 9788573029123
Selo: Objetiva
Autor

Assine a newsletter da Companhia