Home | Livros | Zahar | MANIFESTO ANTIMATERNALISTA
CLIQUE PARA AMPLIAR

MANIFESTO ANTIMATERNALISTA

Psicanálise e políticas da reprodução

Vera Iaconelli

R$ 59,90

/ À vista

Apresentação

Uma denúncia contundente da armadilha ideológica que responsabiliza as mulheres pelo cuidado com as próximas gerações.

Frequentemente comprados juntos

Zahar

Manifesto antimaternalista

Vera Iaconelli

R$ 59,90

Companhia das Letrinhas

Aporofobia

Blandina Franco

R$ 9,90

Companhia das Letrinhas

Neguinha, sim!

Renato Gama

R$ 9,90

Preço total de

R$ 79,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Zahar

Estranhos a nós mesmos

Rachel Aviv

R$ 84,90

Companhia das Letras

Escrita em movimento

Noemi Jaffe

R$ 62,91

Companhia das Letras

É a Ales - Autor vencedor do Nobel de literatura 2023

Jon Fosse

R$ 64,90

Companhia das Letras

O deserto e sua semente

Jorge Baron Biza

R$ 74,90

Companhia das Letras

Dia da libertação

George Saunders

R$ 84,90

Companhia das Letras

Trilogia de Copenhagen

Tove Ditlevsen

R$ 79,90

Ficha Técnica

Páginas: 256 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.32 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 15/09/2023
ISBN: 978-65-5979-130-9 Selo: Zahar Capa: Elisa von Randow Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Uma denúncia contundente da armadilha ideológica que responsabiliza as mulheres pelo cuidado com as próximas gerações.

Notória especialista no tema da parentalidade, a psicanalista Vera Iaconelli apresenta sua contribuição mais radical para a crítica da ideologia que considera as mulheres insubstituíveis no cuidado com as crianças. Com clareza e concisão, a autora sublinha a dimensão política do trabalho reprodutivo, já que cuidar das novas gerações é uma tarefa imprescindível para a manutenção da sociedade.
Neste Manifesto antimaternalista, ela lança nova luz sobre a teoria psicanalítica, revisitando autores como Freud, Lacan e Winnicott, e incorporando contribuições vindas dos estudos de gênero e das relações raciais, do pensamento decolonial e das reflexões sobre os efeitos do neoliberalismo na construção das subjetividades.
O livro aborda a diferenciação entre gestar, assumir o parentesco e cuidar de uma vida, e, sem homogeneizar a categoria "mulher", reconhece que a experiência da parentalidade é determinada por fatores como raça, classe, gênero e faixa etária. Para Iaconelli, os embates sobre o cuidado e a reprodução da vida são embates políticos -- e a psicanálise é uma arma da qual não podemos abrir mão.

Sobre o autor