CLIQUE PARA AMPLIAR

Apresentação

Supostamente em segredo, um professor e sua mulher escrevem diários em que registram sua vida sexual. A certa altura, porém, já não sabemos se eles não estão inventando confissões justamente para que o outro leia. O erotismo de Tanizaki é ao mesmo tempo sério e escandaloso.

Voragem

Companhia das Letras

Voragem

Junichiro Tanizaki

R$ 49,90

Indisponível
Amor insensato

Companhia das Letras

Amor insensato

Junichiro Tanizaki

R$ 69,90

Indisponível
Há quem prefira urtigas

Companhia das Letras

Há quem prefira urtigas

Junichiro Tanizaki

R$ 69,90

A vida secreta do Senhor de Musashi e Kuzu

Companhia das Letras

A vida secreta do Senhor de Musashi e Kuzu

Junichiro Tanizaki

R$ 69,90

Indisponível
Em louvor da sombra

Penguin-Companhia

Em louvor da sombra

Junichiro Tanizaki

R$ 38,17

Confissões de uma máscara

Companhia das Letras

Confissões de uma máscara

Yukio Mishima

R$ 79,90

O pavilhão dourado

Companhia das Letras

O pavilhão dourado

Yukio Mishima

R$ 79,90

Indisponível
No coração do mar

Companhia das Letras

No coração do mar

Nathaniel Philbrick

R$ 99,90

Indisponível
Livro do desassossego

Companhia das Letras

Livro do desassossego

Fernando Pessoa

R$ 74,90

Indisponível
Uma questão pessoal

Companhia das Letras

Uma questão pessoal

Kenzaburo Oe

R$ 69,90

Ficha Técnica

Título original: Kagi (the key) Páginas: 136 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.18 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 03/08/2000
ISBN: 978-85-3590-034-7 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Supostamente em segredo, um professor e sua mulher escrevem diários em que registram sua vida sexual. A certa altura, porém, já não sabemos se eles não estão inventando confissões justamente para que o outro leia. O erotismo de Tanizaki é ao mesmo tempo sério e escandaloso.

Depois de quase trinta anos de casamento, um professor universitário de meia-idade já não consegue satisfazer as exigências da esposa, uma mulher mais nova do que ele. Marido e mulher simulam recato em suas relações íntimas - ele por timidez, ela porque conserva a máscara de virtude que herdou da família, um clã feudal.Mais apaixonado do que nunca, o professor faz o que pode para disfarçar seu declínio, mas não tarda a descobrir o único excitante que lhe serve: o ciúme. Junichiro Tanizaki trabalha o erotismo associado à idéia de fronteira, de limite: o desejo pode se tornar autodestruição, a experiência sexual pode se aproximar da perversão, o caráter patético das relações conjugais pode beirar o trágico. Tanizaki conta a história por meio de fragmentos dos diários que marido e mulher escrevem solitariamente, sem se revelar ao parceiro. Entretanto, ambos começam a suspeitar de que são lidos um pelo outro. Quando surge a suspeita, nosso ponto de vista de leitor se embaralha: já não temos certeza se as confissões de cada parceiro não estão sendo forjadas, se não estão sendo inventadas justamente para que o outro as leia. Essa dúvida - a mesma que passa a perturbar os personagens - nos faz ler com a respiração sutilmente entrecortada.

Sobre o autor