Home | Livros | Companhia das Letras | LITERATURA E RESISTÊNCIA
CLIQUE PARA AMPLIAR

LITERATURA E RESISTÊNCIA

Alfredo Bosi

Apresentação

"Resistir é preciso" - eis o lema proposto por Alfredo Bosi ao analisar alguns dos mais combativos escritores brasileiros. Suas análises de autores como Cruz e Sousa, Lima Barreto, Graciliano Ramos, Darcy Ribeiro e João Antônio promovem um diálogo entre estética e ética, ao lançar mão de uma visada crítica que propõe um "historicismo renovado".

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Literatura e resistência

Alfredo Bosi

R$ 59,90

Companhia das Letras

71 contos de primo Levi

Primo Levi

R$ 67,90

Companhia das Letras

Tempo passado

Beatriz Sarlo

R$ 36,00

Preço total de

R$ 163,80

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Dialética da colonização

Alfredo Bosi

R$ 89,90

Companhia das Letras

O ser e o tempo da poesia

Alfredo Bosi

R$ 64,90

Companhia das Letras

Ideologia e contraideologia

Alfredo Bosi

R$ 89,90

Companhia das Letras

Brás Cubas em três versões

Alfredo Bosi

R$ 59,90

Companhia das Letras

71 contos de primo Levi

Primo Levi

R$ 67,90

Indisponível

Companhia das Letras

Bonequinha de luxo

Truman Capote

R$ 64,90

Companhia das Letras

Confissões de um burguês

Sándor Márai

R$ 74,90

Indisponível

Companhia das Letras

68 contos de Raymond Carver

Raymond Carver

R$ 77,90

Indisponível

Companhia das Letras

Felicidade

Eduardo Giannetti

R$ 74,90

Indisponível

Companhia das Letras

A biblioteca à noite

Alberto Manguel

R$ 84,90

Ficha Técnica

Título original: Literatura e resistência Páginas: 304 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.529 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 26/09/2002
ISBN: 978-85-3590-283-9 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

"Resistir é preciso" - eis o lema proposto por Alfredo Bosi ao analisar alguns dos mais combativos escritores brasileiros. Suas análises de autores como Cruz e Sousa, Lima Barreto, Graciliano Ramos, Darcy Ribeiro e João Antônio promovem um diálogo entre estética e ética, ao lançar mão de uma visada crítica que propõe um "historicismo renovado".

Nesta coletânea de ensaios, Alfredo Bosi leva para a crítica a atitude de resistência cultural e política dos escritores que ele tematiza, como Basílio da Gama, Lima Barreto, Euclides da Cunha, Graciliano Ramos e João Antônio, entre outros. Para Bosi, o crítico literário deve ser também um crítico da cultura. Literatura e resistência reúne ensaios que vêm dar continuidade ao ângulo de leitura que o autor desenvolveu no já clássico Dialética da colonização (Companhia das Letras, 1992), em que a ênfase da análise recai sobre o jogo contraditório entre criação e tradição. Bosi revê o percurso da crítica literária no Brasil e propõe um "historicismo renovado", que não esconde a sua admiração pela obra de Antonio Candido.Armado dessa perspectiva que enfoca ao mesmo tempo "a circunstância nacional" e "a dimensão do humano universal", ele examina uma série de obras literárias em que a resistência se faz motor da ação. O padre Antônio Vieira e a busca de um reino de justiça neste mundo, Basílio da Gama e seu ambíguo poema sobre a luta dos guaranis contra os colonizadores, Cruz e Sousa e o enfrentamento do racismo, Euclides da Cunha diante da tenacidade de Canudos e o Graciliano Ramos testemunhal das Memórias do cárcere são alguns dos temas escolhidos.Ao nos depararmos com a escrita da resistência, afirma Bosi, "não nos cabe senão compreender resistindo e resistir compreendendo".

Sobre o autor