CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

R$ 89,90

/ À vista

Apresentação

Clássico contemporâneo dos quadrinhos, Maus é um relato comovente sobre Auschwitz e um acerto de contas do artista com o pai. Única história em quadrinhos a receber o Prêmio Pulitzer.

Frequentemente comprados juntos

Quadrinhos na Cia

Maus

Art Spiegelman

R$ 89,90

Quadrinhos na Cia

Persépolis (completo)

Marjane Satrapi

R$ 89,90

Companhia das Letras

O avesso da pele - Vencedor Jabuti 2021

Jeferson Tenório

R$ 74,90

Preço total de

R$ 254,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

21 lições para o século 21

Yuval Noah Harari

R$ 89,90

Companhia das Letras

A organização

Malu Gaspar

R$ 109,90

Seguinte

Tempestade de guerra

Victoria Aveyard

R$ 74,90

Seguinte

O mundo de Sofia

Jostein Gaarder

R$ 79,90

Seguinte

A escolha

Kiera Cass

R$ 59,90

Companhia das Letras

Mitologia dos orixás

Reginaldo Prandi

R$ 109,90

Seguinte

A prisão do rei

Victoria Aveyard

R$ 69,90

Companhia das Letras

Uma terra prometida

Barack Obama

R$ 99,90

Clássicos Zahar

O conde de Monte Cristo: edição comentada e ilustrada

Alexandre Dumas

R$ 239,90

Companhia das Letras

Pequeno manual antirracista

Djamila Ribeiro

R$ 44,90

Zahar

Os árabes

Eugene Rogan

R$ 159,90

Companhia das Letras

O olho mais azul (Nova edição)

Toni Morrison

R$ 79,90

Ficha Técnica

Título original: Maus Páginas: 296 Formato: 15.70 X 22.50 cm Peso: 0.58 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 24/06/2005
ISBN: 978-85-3590-628-8 Selo: Quadrinhos na Cia Ilustração: Art Spiegelman

SOBRE O LIVRO

Clássico contemporâneo dos quadrinhos, Maus é um relato comovente sobre Auschwitz e um acerto de contas do artista com o pai. Única história em quadrinhos a receber o Prêmio Pulitzer.

Maus ("rato", em alemão) é a história de Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz, narrada por ele próprio ao filho Art. O livro é considerado um clássico contemporâneo das histórias em quadrinhos. Foi publicado em duas partes, a primeira em 1986 e a segunda em 1991. No ano seguinte, o livro ganhou o prestigioso Prêmio Pulitzer de literatura.
A obra é um sucesso estrondoso de público e de crítica. Desde que foi lançada, tem sido objeto de estudos e análises de especialistas de diversas áreas - história, literatura, artes e psicologia. Em nova tradução, o livro é agora relançado com as duas partes reunidas num só volume.
Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas ganham feições de gatos; poloneses não-judeus são porcos e americanos, cachorros. Esse recurso, aliado à ausência de cor dos quadrinhos, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador, que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto.
Spiegelman, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para dar espaço a dúvidas e inquietações. É implacável com o protagonista, seu próprio pai, retratado como valoroso e destemido, mas também como sovina, racista e mesquinho. De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo dos quadrinhos e um relato histórico de valor inestimável.

"Maus é um livro que ninguém consegue largar. Quando os dois ratos falam de amor, você se emociona; quando eles sofrem, você chora." -- Umberto Eco

"Um triunfo modesto, emocionante e simples - impossível descrevê-lo com precisão. Impossível realizá-lo em qualquer outro meio que não os quadrinhos." -- Washington Post

"Uma história épica contada em minúsculos desenhos." -- New York Times

"Uma obra de arte brutalmente tocante." -- Boston Globe

"A narrativa mais comovente e incisiva já feita sobre o Holocausto." -- Wall Street Journal

"Maus é uma obra-prima. Como todas as grandes histórias, diz mais sobre nós mesmos do que poderíamos imaginar." -- The Guardian

Sobre o autor

Prêmios