Home | Livros | Companhia das Letras | OS LIVROS E OS DIAS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

OS LIVROS E OS DIAS

Alberto Manguel
Tradução: José Geraldo Couto

Apresentação

Os livros e os dias atesta a paixão de Alberto Manguel pela literatura como uma comunidade imaginária onde convivem e trocam idéias escritores e personagens de várias épocas e lugares. De Cervantes a Machado de Assis, os romancistas mais díspares permeiam as reflexões do autor sobre a vida contemporânea.

A biblioteca à noite

Companhia das Letras

A biblioteca à noite

Alberto Manguel

R$ 84,90

Uma história da leitura

Companhia das Letras

Uma história da leitura

Alberto Manguel

R$ 69,90

Indisponível
A cidade das palavras

Companhia das Letras

A cidade das palavras

Alberto Manguel

R$ 42,90

Indisponível
Uma história natural da curiosidade

Companhia das Letras

Uma história natural da curiosidade

Alberto Manguel

R$ 99,90

À mesa com o chapeleiro maluco

Companhia das Letras

À mesa com o chapeleiro maluco

Alberto Manguel

R$ 84,90

Lendo imagens

Companhia das Letras

Lendo imagens

Alberto Manguel

R$ 99,90

Indisponível
No bosque do espelho

Companhia das Letras

No bosque do espelho

Alberto Manguel

R$ 46,00

Indisponível
Dicionário de lugares imaginários

Companhia das Letras

Dicionário de lugares imaginários

Alberto Manguel Gianni Guadalupi

R$ 79,90

Indisponível
Todos os homens são mentirosos

Companhia das Letras

Todos os homens são mentirosos

Alberto Manguel

R$ 64,90

Encaixotando minha biblioteca

Companhia das Letras

Encaixotando minha biblioteca

Alberto Manguel

R$ 64,90

O amante detalhista

Companhia das Letras

O amante detalhista

Alberto Manguel

R$ 64,90

Indisponível
Uma história da leitura

Companhia de Bolso

Uma história da leitura

Alberto Manguel

R$ 64,90

Ficha Técnica

Título original: Reading diary Páginas: 216 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.27 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 11/05/2005
ISBN: 978-85-3590-652-3 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Os livros e os dias atesta a paixão de Alberto Manguel pela literatura como uma comunidade imaginária onde convivem e trocam idéias escritores e personagens de várias épocas e lugares. De Cervantes a Machado de Assis, os romancistas mais díspares permeiam as reflexões do autor sobre a vida contemporânea.

Os livros e os dias é uma obra singular, que combina o diário pessoal e a crítica literária, fazendo com que a literatura ilumine a vida cotidiana e vice-versa. A cada mês, durante o período entre junho de 2002 e maio de 2003, Alberto Manguel escolheu um grande romance para reler e comentar em seu diário. Suas impressões de leitura se entrelaçam com lembranças pessoais, observações sobre o dia-a-dia, reflexões sobre o mundo contemporâneo e, principalmente, remissões a livros e autores.
Assim, o romance fantástico A invenção de Morel, de Adolfo Bioy Casares, lança uma luz inesperada sobre a Argentina pós-hecatombe que Manguel reencontrou em junho de 2002, depois de uma longa ausência. Já Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, leva o autor a refletir sobre o papel do leitor na constituição da obra literária. Do mesmo modo, o Dom Quixote, de Cervantes, ajuda a pensar sobre a loucura contemporânea e os diversos fundamentalismos vigentes.
Cada obra remete a outras obras, cada personagem a outros personagens, num processo infinito de alargamento de horizontes. A boa literatura, para o autor, sempre tem alguma coisa a dizer a cada época e leitor. Distante da esterilidade acadêmica, a erudição de Manguel é prazerosa, sedutora e desprovida de preconceitos. Em sua biblioteca, Arthur Conan Doyle ocupa um lugar tão nobre quanto Goethe e Machado de Assis.
Em Os livros e os dias o leitor brasileiro reencontra a prosa fluente e cristalina do autor de Uma história da leitura. Aqui, num registro mais pessoal, as preocupações do autor com as grandes questões contemporâneas - a guerra, as transformações da vida cotidiana, a crise de valores - são examinadas e interpretadas pelo filtro da literatura, com a ajuda dos escritores de todas as épocas. Cervantes, Kipling, Dino Buzzati, Sei Shonagon, Chateaubriand, H. G. Wells, Kafka e Borges são algumas das vozes que se fazem ouvir nessas páginas.

Sobre o autor