Home | Livros | Companhia das Letras | ENCAIXOTANDO MINHA BIBLIOTECA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

ENCAIXOTANDO MINHA BIBLIOTECA

Uma elegia e dez digressões

Alberto Manguel
Tradução: Jorio Dauster

R$ 52,90

/ À vista

Apresentação

Grande declaração de amor aos livros e à leitura, Encaixotando minha biblioteca fala sobre a importância dos livros em nossa vida e como são fundamentais para o desenvolvimento da sociedade.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Encaixotando minha biblioteca

Alberto Manguel

R$ 52,90

Companhia das Letras

Contos de horror do século XIX

Vários autores

R$ 72,90

Companhia das Letras

Contos de amor do século XIX

Alberto Manguel (Org.)

R$ 77,90

Preço total de

R$ 203,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

A Universidade Desconhecida

Roberto Bolaño

R$ 104,90

Companhia das Letras

A extinção das abelhas

Natalia Borges Polesso

R$ 58,32

Companhia das Letras

Cartas para minha avó

Djamila Ribeiro

R$ 34,32

Companhia das Letras

Contos de horror do século XIX

Vários autores

R$ 72,90

Penguin-Companhia

A inquilina de Wildfell Hall

Anne Brontë

R$ 72,90

Companhia das Letras

Casa de alvenaria - Volume 1: Osasco

Carolina Maria de Jesus

R$ 38,32

Companhia das Letras

Uma história natural da curiosidade

Alberto Manguel

R$ 94,90

Companhia de Bolso

Uma história da leitura

Alberto Manguel

R$ 57,90

Ficha Técnica

Título original: Packing My Library: An Elegy and Ten Digressions Páginas: 184 Formato: 12.00 X 18.00 cm Peso: 0.19 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 20/07/2021
ISBN: 978-65-5921-088-6 Selo: Companhia das Letras Capa: Ale Kalko Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Grande declaração de amor aos livros e à leitura, Encaixotando minha biblioteca fala sobre a importância dos livros em nossa vida e como são fundamentais para o desenvolvimento da sociedade.

No verão de 2015, Alberto Manguel se preparou para mais uma mudança: ele sairia de sua casa medieval no Loire, na França, e passaria a morar em um apartamento em Nova York. Sua biblioteca pessoal, com cerca de 35 mil volumes, teria que ser guardada. Nesse momento, o escritor começa a relembrar sua relação com os livros e as bibliotecas (públicas e privadas) que já passaram por sua vida, apresentando aos leitores uma elegia apaixonada.
As reflexões de Manguel variam amplamente, desde as adoráveis idiossincrasias dos bibliófilos a análises mais profundas de eventos históricos, como o incêndio da antiga Biblioteca de Alexandria. Com perspicácia e carinho, o autor ressalta a importância dos livros e seu papel único para uma sociedade democrática e engajada.

Sobre o autor