Home | Livros | Alfaguara | RITOS DE PASSAGEM
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

RITOS DE PASSAGEM

Prêmio Nobel de Literatura

William Golding
Tradução: Roberto Grey

R$ 69,90

/ À vista

Apresentação

William Golding Prêmio Nobel e autor de Senhor das Moscas, um clássico da literatura – mergulha fundo na alma humana para revelar seu lado mais sombrio. Em Ritos de passagem, vencedor do Booker Prize em 1980, o autor mescla a forma epistolar à narrativa histórica para mostrar as fissuras que surgem das diferenças de classe e de cultura.

Frequentemente comprados juntos

Alfaguara

Ritos de passagem

William Golding

R$ 69,90

Companhia das Letras

Biografia involuntária dos amantes

João Tordo

R$ 89,90

Companhia das Letras

O leilão do lote 49

Thomas Pynchon

R$ 64,90

Preço total de

R$ 224,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Por que escrever?

Philip Roth

R$ 99,90

Companhia das Letras

A metade fantasma

Alan Pauls

R$ 89,90

Companhia das Letras

Motivos e razões para matar e morrer

Reginaldo Prandi

R$ 67,92

Alfaguara

Gótico nordestino

Cristhiano Aguiar

R$ 58,41

Penguin-Companhia

Exílios e poemas

James Joyce

R$ 39,90

Companhia das Letras

O universo invisível

Lisa Randall

R$ 109,90

Objetiva

O fim de todas as coisas

Katie Mack

R$ 79,90

Alfaguara

Senhor das Moscas (Nova edição)

William Golding

R$ 69,90

Objetiva

Jovens heróis da União Soviética

Alex Halberstadt

R$ 89,90

Ficha Técnica

Título original: Rites of Passage Páginas: 216 Formato: 15.00 X 23.40 cm Peso: 0.322 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 18/02/2022
ISBN: 978-85-5652-134-7 Selo: Alfaguara Capa: Alceu Chiesorin Nunes Ilustração:

SOBRE O LIVRO

William Golding Prêmio Nobel e autor de Senhor das Moscas, um clássico da literatura – mergulha fundo na alma humana para revelar seu lado mais sombrio. Em Ritos de passagem, vencedor do Booker Prize em 1980, o autor mescla a forma epistolar à narrativa histórica para mostrar as fissuras que surgem das diferenças de classe e de cultura.

Um romance extraordinário. – Observer

Em uma viagem à Austrália, no início do século XIX, Edmund Talbot mantém um diário, no qual narra suas aventuras para entreter o tio na Inglaterra. Talbot é um jovem com uma carreira promissora à frente, no serviço público da Coroa Britânica. Cheio de mordacidade e algum desprezo, ele relata o dia a dia dos marujos e oficiais e descreve os emigrantes em busca de uma nova vida.

A bordo de um navio da Marinha inglesa, tripulantes e passageiros têm de conviver em um espaço exíguo, e a tensão entre eles parece cada dia maior. Talbot se envolve com uma passageira, que pode também estar se relacionando com outros homens. E, aos poucos, os companheiros de viagem começam a exibir sua verdadeira – e sombria – natureza.

A situação se agrava quando um único passageiro, o jovem e aparentemente ridículo reverendo Colley, atrai a antipatia e animosidade dos marinheiros, e a vergonha e humilhação podem se tornar mais perigosas do que o próprio oceano.

Sobre o autor