Home | Livros | Companhia das Letras | OS ANOS VINTE
CLIQUE PARA AMPLIAR

OS ANOS VINTE

Edmund Wilson
Tradução: Paulo Henriques Britto

Apresentação

Panorama de época escrito por um crítico que conviveu com os grandes escritores da modernidade - retrato de "uma América embriagada às escondidas (Lei Seca), eufórica e perdulária, que caminhava célere para o abismo da Depressão, ao som de rags e torch songs" (Sérgio Augusto).

Rumo à estação Finlândia

Companhia de Bolso

Rumo à estação Finlândia

Edmund Wilson

R$ 69,90

Onze ensaios

Companhia das Letras

Onze ensaios

Edmund Wilson

R$ 52,00

Indisponível
O curto verão da anarquia

Companhia das Letras

O curto verão da anarquia

Hans Magnus Enzensberger

R$ 57,00

Indisponível
Boemia literária e revolução

Companhia das Letras

Boemia literária e revolução

Robert Darnton

R$ 54,90

Indisponível
O castelo de Axel

Companhia das Letras

O castelo de Axel

Edmund Wilson

R$ 59,90

Indisponível
Poemas

Companhia das Letras

Poemas

William Carlos Williams

R$ 46,00

Indisponível
O livro dos insultos

Companhia das Letras

O livro dos insultos

H. L. Mencken

R$ 64,90

Indisponível
A jangada de pedra

Companhia das Letras

A jangada de pedra

José Saramago

R$ 84,90

O mundo de ponta-cabeça

Companhia das Letras

O mundo de ponta-cabeça

Christopher Hill

R$ 67,00

Indisponível
Que horas são?

Companhia das Letras

Que horas são?

Roberto Schwarz

R$ 52,90

Indisponível
Poemas

Companhia das Letras

Poemas

Wallace Stevens

R$ 47,90

Indisponível
O avesso da dialética

Companhia das Letras

O avesso da dialética

Gérard Lebrun

R$ 52,00

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: The twenties Páginas: 368 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.427 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 08/12/1987
ISBN: 978-85-8509-563-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Panorama de época escrito por um crítico que conviveu com os grandes escritores da modernidade - retrato de "uma América embriagada às escondidas (Lei Seca), eufórica e perdulária, que caminhava célere para o abismo da Depressão, ao som de rags e torch songs" (Sérgio Augusto).

Quando não estava escrevendo nenhum livro, esse espírito irrequieto que era Edmund Wilson nem por isso descansava a pena. Punha-se a escrever cadernos e diários, como os que deram origem a Os anos 20, livro em que trabalhava por ocasião de sua morte, em 1972. Na descrição de Sérgio Augusto: "Claro que os Os anos 20 é mais que um retrato do Wilson enquanto atleta sexual. Ou enquanto atleta tout court: no dia em que conheceu John dos Passos, em 1922, despediu-se do escritor com uma cambalhota no hall dos elevadores de Vanity Fair. Ou enquanto gozador. 'Está provado que o Velho Testamento foi escrito por Rabelais', pontificou em julho de 1921. Ou enquanto profeta: num artigo para a revista Smart Set, anunciou que os EUA só tinham a ganhar se conquistados pelos japoneses. Ao fundo de suas observações, uma América embriagada às escondidas (a Lei Seca estava em vigor), eufórica e perdulária caminhava célere para o abismo da Depressão, ao som de rags e torch songs".

Sobre o autor