Livro acessível
0
Carrinho
Títulos / Companhia das Letras / O TRATO DOS VIVENTES
Clique para ampliar
Companhia das Letras
O TRATO DOS VIVENTES
Formação do Brasil no Atlântico Sul - Séculos XVI e XVII
#OTRATODOSVIVENTES
Alencastro demonstra que a colonização portuguesa criou um espaço econômico e social constituído por uma zona de produção escravista, no litoral americano, e uma zona de reprodução de escravos, centrada em Angola. Esse sistema bipolar ainda marca profundamente o Brasil contemporâneo.
Apresentação
O padre Antônio Vieira escrevia: "Angola... de cujo triste sangue, negras e infelizes almas se nutre, anima, sustenta, serve e conserva o Brasil". Em O trato dos viventes, o historiador Luiz Felipe de Alencastro mostra que a colonização portuguesa, baseada no escravismo, deu lugar a um espaço econômico e social bipolar, englobando uma zona de produção escravista situada no litoral da América do Sul e uma zona de reprodução de escravos centrada em Angola. Surge então um espaço aterritorial, um arquipélago lusófono composto dos enclaves da América portuguesa e das feitorias de Angola. O autor mostra como essas duas partes unidas pelo oceano se completam num só sistema de exploração colonial cuja singularidade ainda marca profundamente o Brasil contemporâneo.
O Brasil colonial tem sido estudado da mesma maneira que a lua era observada antes dos vôos espaciais: do lado que reflete o sol, do lado de Portugal, da Europa. O trato dos viventes incorpora os eventos transcorridos em Angola à narrativa dos eventos brasileiros - é como descobrir o lado escondido da lua, a metade oculta da história do Brasil.
Ficha Técnica
Título original: TRATO DOS VIVENTES, O
Capa: Ettore Bottini
Páginas: 544
Formato: 16.00 X 23.00 cm
Peso: 0.875 kg
Acabamento: Capa flexível
Lançamento: 09/06/2000
ISBN: 9788535900088
Selo: Companhia das Letras
Autor

Assine a newsletter da Companhia