Home | Livros | Companhia de Bolso | O HOMEM QUE MATOU O ESCRITOR (EDIÇÃO DE BOLSO)
CLIQUE PARA AMPLIAR

O HOMEM QUE MATOU O ESCRITOR (EDIÇÃO DE BOLSO)

Sérgio Rodrigues

R$ 39,90

/ À vista

Apresentação

Se todas as histórias do mundo já foram escritas, é hora de matar o escritor – e escrevê-las todas outra vez.

Frequentemente comprados juntos

Companhia de Bolso

O homem que matou o escritor (Edição de bolso)

Sérgio Rodrigues

R$ 39,90

Companhia das Letras

Latim em pó

Caetano W. Galindo

R$ 59,90

Companhia das Letrinhas

Uma carta para o pirata

Mari Bigio

R$ 9,90

Preço total de

R$ 109,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

A vida futura

Sérgio Rodrigues

R$ 64,90

Indisponível

Companhia das Letras

Os perigos do imperador - Vencedor Jabuti 2023

Ruy Castro

R$ 55,92

Alfaguara

Um álbum para Lady Laet

José Luiz Passos

R$ 54,90

Companhia das Letras

Poesia completa de Alberto Caeiro (Nova edição)

Fernando Pessoa

R$ 59,90

Companhia das Letras

Bendita seja a filha criada por uma voz em sua cabeça

Warsan Shire

R$ 59,90

Companhia das Letras

A morte e a morte de Quincas Berro Dágua (Edição especial)

Jorge Amado

R$ 99,90

Penguin-Companhia

A vida e as opiniões do cavalheiro Tristram Shandy (Nova edição)

Laurence Sterne

R$ 99,90

Ficha Técnica

Páginas: 128 Formato: 12.40 X 18.00 cm Peso: 0.111 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 05/08/2022
ISBN: 978-65-5921-201-9 Selo: Companhia de Bolso Capa: Jeff Fisher Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Se todas as histórias do mundo já foram escritas, é hora de matar o escritor – e escrevê-las todas outra vez.

Livro de estreia do premiado autor de O drible, este afiado e coeso quinteto de contos, lançado pela primeira vez em 2000, é ao mesmo tempo história policial e reflexão sobre a linguagem. Drama, comédia e farsa, O homem que matou o escritor pode ser chulo e erudito, dependendo da página, do parágrafo, da frase que se leia. Uma vibrante declaração de amor à literatura, fora da qual não parece existir salvação.

"Preso à poltrona, o leitor de Sérgio Rodrigues tem mais é que se deixar viajar, com a mente e os olhos bem acesos, pela vertigem abissal." – Italo Moriconi

"Em suas intrigantes e admiráveis ficções de risco, Sérgio Rodrigues é um dos novos autores que dão a partida para uma literatura brasileira do século XXI." – Sérgio Sant'Anna

Sobre o autor