Home | Livros | Companhia das Letras | A REVOLUÇÃO DOS BICHOS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

A REVOLUÇÃO DOS BICHOS

Um conto de fadas

George Orwell
Tradução: Heitor Aquino Ferreira

R$ 24,90

/ À vista

Apresentação

Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século XX, A revolução dos bichos é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

A revolução dos bichos

George Orwell

R$ 24,90

Companhia das Letras

O povo contra a democracia

Yascha Mounk

R$ 92,90

Companhia das Letras

Sobre o autoritarismo brasileiro

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 64,90

Preço total de

R$ 182,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia de Bolso

O mundo assombrado pelos demônios

Carl Sagan

R$ 54,90

Seguinte

Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo

Benjamin Alire Sáenz

R$ 54,90

Seguinte

Vermelho, branco e sangue azul

Casey McQuiston

R$ 59,90

Zahar

Como as democracias morrem

Steven Levitsky Daniel Ziblatt

R$ 79,90

Paralela

Os sete maridos de Evelyn Hugo

Taylor Jenkins Reid

R$ 44,93

Companhia das Letras

50 contos de Machado de Assis

Machado de Assis

R$ 77,90

Indisponível

Companhia das Letras

Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios

Marçal Aquino

R$ 67,90

Companhia das Letras

Formação econômica do Brasil

Celso Furtado

R$ 72,90

Seguinte

Coração de tinta

Cornelia Funke

R$ 62,90

Ficha Técnica

Título original: Animal farm: a fairy story Páginas: 152 Formato: 13.70 X 21.00 cm Peso: 0.222 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 10/01/2007
ISBN: 978-85-3590-955-5 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século XX, A revolução dos bichos é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos.

Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século XX, A revolução dos bichos é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos.

Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.
De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética.
Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A revolução dos bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto.
Depois das profundas transformações políticas que mudaram a fisionomia do planeta nas últimas décadas, a pequena obra-prima de Orwell pode ser vista sem o viés ideológico reducionista. Mais de sessenta anos depois de escrita, ela mantém o viço e o brilho de uma alegoria perene sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão dos grandes projetos de revolução política. É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens.
Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo.

"A melhor sátira já escrita sobre a face negra da história moderna." - Malcolm Bradbury

"Um livro para todos os tipos de leitor, seu brilho ainda intacto depois de sessenta anos." - Ruth Rendell

Sobre o autor