CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

BRASIL

de Getúlio a Castello (1930-64)

Thomas E. Skidmore
Tradução: Berilo Vargas

Apresentação

Narrativa pioneira sobre as transformações políticas, econômicas e sociais sofridas pelo Brasil durante sua transição de economia rural para potência industrial emergente, o livro clássico do brasilianista Thomas Skidmore ganha nova tradução e comprova que resistiu à passagem do tempo.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Brasil

Thomas E. Skidmore

R$ 89,90

Companhia das Letras

Preto no branco

Thomas E. Skidmore

R$ 79,90

Companhia das Letras

O lulismo em crise

André Singer

R$ 79,90

Preço total de

R$ 249,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Capítulos de história do império

Sérgio Buarque de Holanda

R$ 69,90

Indisponível

Companhia das Letras

Evolução política do Brasil

Prado Jr., Caio

R$ 79,90

Companhia das Letras

O lulismo em crise

André Singer

R$ 79,90

Companhia das Letras

Getúlio 1 (1882-1930)

Lira Neto

R$ 99,90

Cia das Letras

A magia da realidade

Richard Dawkins

R$ 79,90

Indisponível

Companhia das Letras

Rebelião escrava no Brasil

João José Reis

R$ 134,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Politics in Brazil (1930-1964). An experiment in democracy. Páginas: 496 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.762 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 25/11/2010
ISBN: 978-85-3591-770-3 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Narrativa pioneira sobre as transformações políticas, econômicas e sociais sofridas pelo Brasil durante sua transição de economia rural para potência industrial emergente, o livro clássico do brasilianista Thomas Skidmore ganha nova tradução e comprova que resistiu à passagem do tempo.

Desde a primeira edição de Brasil: de Getúlio a Castello (1930-64) em inglês, em 1967, Thomas E. Skidmore é tido como um dos mais destacados especialistas americanos na história brasileira do século XX. Entre nós, o livro teve recepção igualmente calorosa, de público e crítica, com numerosas reedições, e tornou-se leitura básica para qualquer tentativa de estudo ou compreensão do período abordado. À época de sua publicação, a obra apresentava características realmente inéditas: partindo de sua tentativa inicial de compreender as forças sociais e políticas que levaram, com o golpe de 1964, ao fim do período de experimentação democrática no Brasil, Skidmore foi pioneiro em "historiar" fatos considerados então muito recentes pelos estudiosos brasileiros. Pesquisando múltiplas fontes, como dados estatísticos, artigos de jornal e arquivos governamentais, e, não menos importante, conversando com pessoas diversas no Brasil, de taxistas a intelectuais proeminentes, Skidmore logrou, antes de tudo, dar coerência a fatos esparsos, estabelecer conexões, construir, em suma, uma narrativa pioneira sobre um período que, embora tivesse sido largamente inventariado por organismos de pesquisa locais, carecia de uma "história".
Nessa empreitada - que começa na análise da Revolução de 1930, passando pelo autoritarismo do Estado Novo e pelo período de governo democrático depois da Segunda Guerra Mundial, para ser concluída com o golpe de 1964 -, Skidmore se propõe a debater questões que até hoje despertam polêmica. De que forma fatores econômicos e sociais influenciaram o processo político durante os anos 1940 e 1950? Qual foi o resultado da volta de Vargas ao poder com apoio nas classes populares em 1950? Por que os partidos políticos foram incapazes de garantir estabilidade institucional? Era inevitável que o nacionalismo econômico e os projetos desenvolvimentistas entrassem em choque com interesses internacionais? Por que os militares tomaram o poder em 1º de abril de 1964?
Em nova tradução, que conta com caderno de fotos e cronologia, Brasil: de Getúlio a Castello (1930-64) oferece ao leitor um estudo quase enciclopédico sobre as mudanças políticas, sociais e econômicas que transformaram o país em meados do século XX e têm tanta ressonância no Brasil de hoje.

"A mais importante contribuição de autor estrangeiro para o conhecimento da problemática brasileira." - The Economist

"Para nós é simplesmente uma vergonha que não tenha sido um brasileiro o autor desta obra." - Octavio Dias Carneiro

"Thomas Skidmore parece saber tudo sobre o Brasil." Wilson Martins, O Estado de S. Paulo

Sobre o autor