Home | Livros | Companhia das Letras | O TRIUNFO DA MÚSICA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

O TRIUNFO DA MÚSICA

Tim Blanning
Tradução: Ivo Korytowski

R$ 89,90

/ À vista

Apresentação

Transitando livremente entre fronteiras estéticas, geográficas e temporais, o especialista em história cultural Tim Blanning analisa os fatores históricos que tornaram a música a mais bem-sucedida e influente forma artística da atualidade.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O triunfo da música

Tim Blanning

R$ 89,90

Zahar

A canção brasileira

Santuza Cambraia Naves

R$ 84,90

Objetiva

A música no seu cérebro (Nova edição)

Daniel J. Levitin

R$ 89,90

Preço total de

R$ 264,70

Adicionar ao carrinho
A música no seu cérebro (Nova edição)

Objetiva

A música no seu cérebro (Nova edição)

Daniel J. Levitin

R$ 89,90

A fugitiva - Ensaios sobre música

Companhia das Letras

A fugitiva - Ensaios sobre música

Lorenzo Mammì

R$ 79,90

O resto é ruído

Companhia das Letras

O resto é ruído

Alex Ross

R$ 109,90

Indisponível
A canção brasileira

Zahar

A canção brasileira

Santuza Cambraia Naves

R$ 84,90

Indisponível
Escuta só

Companhia das Letras

Escuta só

Alex Ross

R$ 89,90

Indisponível
O som e o sentido - Uma outra história das músicas

Companhia das Letras

O som e o sentido - Uma outra história das músicas

José Miguel Wisnik

R$ 99,90

Uma história social do conhecimento 1

Zahar

Uma história social do conhecimento 1

Peter Burke

R$ 89,90

Ficha Técnica

Título original: The triumph of music Páginas: 432 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.666 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 28/01/2011
ISBN: 978-85-3591-784-0 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Transitando livremente entre fronteiras estéticas, geográficas e temporais, o especialista em história cultural Tim Blanning analisa os fatores históricos que tornaram a música a mais bem-sucedida e influente forma artística da atualidade.

Abalando as concepções até então vigentes sobre virtuosismo musical, Franz Liszt (1811-86) deixava multidões de admiradoras por onde passava, numa prefiguração da meteórica carreira de ídolos populares do século seguinte, como Elvis Presley e os Beatles. Após ser banido da Alemanha por atividades subversivas, Richard Wagner (1813-83), inventor da revolucionária "obra de arte total", tornou-se objeto da veneração e dos favores de reis, ditadores e magnatas. Com o advento da reprodução mecânica - e, em seguida, eletrônica - do som, a música conquistaria espaços jamais sonhados por compositores e instrumentistas. Esses profissionais, apenas dois séculos antes, eram em geral tratados como serviçais subalternos e, atualmente - basta citar Bono Vox, do U2 -, tornaram-se capazes de até mesmo influenciar os debates sobre a crise econômica e a paz mundial.
Percorrendo os desenvolvimentos políticos e sociais da música ao longo da história, Tim Blanning explica como a submissão dos músicos à tirania de patrões representantes do clero e da nobreza deu lugar ao prestígio e à fortuna atualmente desfrutados pelas estrelas do rock - e também da música clássica, como alguns maestros e cantores.

Sobre o autor