Home | Livros | Companhia das Letras | OS INIMIGOS ÍNTIMOS DA DEMOCRACIA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

OS INIMIGOS ÍNTIMOS DA DEMOCRACIA

Tzvetan Todorov
Tradução: Joana Angélica d Melo

Apresentação

O crítico e historiador franco-búlgaro Tzvetan Todorov aponta as principais ameaças às liberdades civis por meio de uma análise contundente das contradições sociais, econômicas e culturais do modelo liberal-democrático hegemônico no Ocidente.

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Goya à sombra das luzes

Tzvetan Todorov

R$ 69,90

Indisponível

Companhia das Letras

A conquista social da terra

Edward O. Wilson

R$ 72,90

Indisponível

Companhia das Letras

A águia e o dragão

Serge Gruzinski

R$ 82,90

Companhia das Letras

O povo contra a democracia

Yascha Mounk

R$ 92,90

Companhia das Letras

Democracia em risco?

Vários autores

R$ 67,90

Companhia das Letras

Na contramão da liberdade

Timothy Snyder

R$ 92,90

Companhia das Letras

Poemas escolhidos

Mia Couto

R$ 54,90

Companhia das Letras

Medo reverência terror

Carlo Ginzburg

R$ 57,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Les ennemies intimes de la démocratie Páginas: 216 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.275 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 13/08/2012
ISBN: 978-85-3592-142-7 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

O crítico e historiador franco-búlgaro Tzvetan Todorov aponta as principais ameaças às liberdades civis por meio de uma análise contundente das contradições sociais, econômicas e culturais do modelo liberal-democrático hegemônico no Ocidente.

Em 2003, a invasão do Iraque pelas forças armadas norte-americanas e a consequente deposição do regime de Saddam Hussein foram baseadas num jogo de mentiras e meias verdades que estarreceu o mundo. As armas de destruição em massa supostamente à disposição do Exército iraquiano jamais foram encontradas, e desde então tem sido quase impossível justificar essa desastrosa intervenção militar sem admitir que os interesses da indústria do petróleo sempre estiveram por trás do discurso pró-democracia evocado pela coalizão ocidental. Do mesmo modo, em nome de valores universalmente reconhecidos como autodeterminação dos povos e direitos humanos, os bombardeios da OTAN que se seguiram à recente revolução popular na Líbia reeditam os piores episódios do imperialismo europeu no século XIX.
Segundo Tzvetan Todorov, esses são apenas alguns dos exemplos que evidenciam a assustadora corrosão da democracia no mundo contemporâneo.
A cidadania encontra-se cada vez mais ameaçada pela perigosa combinação entre o cinismo dos políticos tradicionais, indiferentes aos verdadeiros anseios da sociedade, e a ascensão de movimentos populistas à direita e à esquerda.
Consagrado por sua influente produção intelectual como historiador, crítico literário e linguista, em seu mais recente livro Todorov intervém com lucidez no debate público sobre a sobrevivência da democracia no século XXI, emitindo um eloquente alerta sobre a sorrateira supressão das liberdades engendrada por governos, mídias e corporações.

Sobre o autor