Home | Livros | Companhia das Letras | AFRICANOS LIVRES
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

AFRICANOS LIVRES

A abolição do tráfico de escravos no Brasil

Beatriz Mamigonian

R$ 87,90

/ À vista

Apresentação

A história integrada dos africanos trazidos após a proibição do tráfico e das mudanças sociais e políticas que incidiram sobre suas vidas.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Africanos livres

Beatriz Mamigonian

R$ 87,90

Companhia das Letras

Fluxo e refluxo

Pierre Verger

R$ 107,92

Companhia das Letras

Revoltas escravas no Brasil

João José Reis (Org.) e Flávio dos Santos Gomes (Org.)

R$ 114,90

Preço total de

R$ 310,72

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Dicionário da escravidão e liberdade

Lilia Moritz Schwarcz Flávio dos Santos Gomes

R$ 87,90

Companhia das Letras

Rebelião escrava no Brasil

João José Reis

R$ 114,90

Indisponível

Claro Enigma

Mocambos e quilombos

Flávio dos Santos Gomes

R$ 49,90

Indisponível

Companhia das Letras

Flores votos e balas

Angela Alonso

R$ 87,90

Zahar

O maior revolucionário das Américas

Sudhir Hazareesingh

R$ 114,90

Claro Enigma

De olho em Zumbi dos Palmares

Flávio dos Santos Gomes

R$ 37,90

Ficha Técnica

Título original: Africanos livres Páginas: 608 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.732 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 31/07/2017
ISBN: 978-85-3592-933-1 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

A história integrada dos africanos trazidos após a proibição do tráfico e das mudanças sociais e políticas que incidiram sobre suas vidas.

Em 7 de novembro de 1831, foi promulgada a lei que proibia a importação de escravos para o país e punia todos os envolvidos na atividade. O avanço legal se devia, ao menos em parte, à pressão exercida pela Coroa britânica. Como se sabe, o Estado brasileiro acabou se mostrando conivente com o tráfico ilegal de africanos e a escravização de suas vítimas nos anos seguintes. Apesar de ter tido impacto importante no avanço do movimento abolicionista, a imposição sancionada seria, no fim das contas, "para inglês ver".
Em Africanos livres, Beatriz G. Mamigonian toma a lei de 1831 como o eixo narrativo, ao qual se imbricam a análise da experiência dos ex-escravos, de sua administração pelo governo imperial e dos efeitos do contrabando. Baseado em pesquisa inédita, o livro avança até a campanha abolicionista na década de 1880, quando os militantes mais radicais forçavam o reconhecimento de todos os africanos ilegalmente escravizados como "africanos livres".

Sobre o autor