Home | Livros | Seguinte | VERÃO DE LENÇO VERMELHO (SUCESSO NO TIKTOK)
CLIQUE PARA AMPLIAR

VERÃO DE LENÇO VERMELHO (SUCESSO NO TIKTOK)

Katerina Silvánova e Elena Malíssova
Tradução: Yuri Martins de Oliveira

R$ 79,90

/ À vista

Apresentação

Neste romance, banido na Rússia e sucesso no BookTok, dois garotos vivem um relacionamento proibido na União Soviética dos anos 1980.

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Da próxima vez, o fogo

James Baldwin

R$ 69,90

Companhia das Letras

Vento em setembro

Tony Bellotto

R$ 94,90

Seguinte

Conectadas (Edição comemorativa)

Clara Alves

R$ 79,90

Paralela

Prazos de validade

Rebecca Serle

R$ 64,90

Penguin-Companhia

Novelas exemplares

Miguel de Cervantes

R$ 89,90

Companhia das Letras

Americanah (Edição comemorativa de 10 anos)

Chimamanda Ngozi Adichie

R$ 129,90

Paralela

Antes ódio do que nada

Chloe Liese

R$ 69,90

Ficha Técnica

Páginas: 464 Formato: 15.60 X 23.00 cm Peso: 0.607 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 23/07/2024
ISBN: 978-85-5534-329-2 Selo: Seguinte Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Neste romance, banido na Rússia e sucesso no BookTok, dois garotos vivem um relacionamento proibido na União Soviética dos anos 1980.

Vinte anos depois de ter passado seu último verão no acampamento Andorinha, Iura decide voltar. Os tempos são outros: já não existe União Soviética, o muro de Berlim caiu, sua vida seguiu adiante. Então não é nenhuma surpresa que, ao chegar lá, ele só encontre ruínas. Ruínas repletas de memórias.
Memórias daquele verão usando lenço vermelho no pescoço. O verão em que participou do clube de teatro -- e até acabou gostando. Em que inventou histórias de terror para divertir as crianças mais novas. Em que passeou de barco e deitou sob a sombra do salgueiro. O verão em que conheceu Volódia, um rapaz certinho, educado e muito inteligente. O verão em que viveu seu primeiro amor.
Talvez, enterrada ali em algum lugar, exista alguma pista que o leve até Volódia. Afinal, algumas pessoas marcam nossa vida para sempre -- e, mesmo décadas depois, ainda vale a pena lutar por elas.

Sobre o autor