Home | Livros | Alfaguara | A DÉCIMA SEGUNDA NOITE (NOVA EDIÇÃO)
CLIQUE PARA AMPLIAR

A DÉCIMA SEGUNDA NOITE (NOVA EDIÇÃO)

Luis Fernando Verissimo

R$ 64,90

/ À vista

Apresentação

A versão moderna de Noite de reis -- a comédia mais luminosa de William Shakespeare --, criada por um dos escritores mais geniais do Brasil.

Frequentemente comprados juntos

Alfaguara

A décima segunda noite (Nova edição)

Luis Fernando Verissimo

R$ 64,90

Companhia das Letras

Dois irmãos (Nova edição)

Milton Hatoum

R$ 79,90

Companhia das Letras

Gabriela, cravo e canela (Edição especial)

Jorge Amado

R$ 179,90

Preço total de

R$ 324,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Alfaguara

O Jardim do Diabo (Nova edição)

Luis Fernando Verissimo

R$ 74,90

Alfaguara

O opositor (Nova edição)

Luis Fernando Verissimo

R$ 59,90

Alfaguara

O clube dos anjos (Nova edição)

Luis Fernando Verissimo

R$ 69,90

Alfaguara

Os espiões (Nova edição)

Luis Fernando Verissimo

R$ 69,90

Alfaguara

Borges e os orangotangos eternos (Nova edição)

Luis Fernando Verissimo

R$ 69,90

Alfaguara

Caixa Todos os romances

Luis Fernando Verissimo

R$ 299,90

Indisponível

Companhia das Letras

Gabriela, cravo e canela (Edição especial)

Jorge Amado

R$ 179,90

Companhia das Letras

Aquele mundo de Vasabarros

José J. Veiga

R$ 69,90

Ficha Técnica

Páginas: 104 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.183 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 11/01/2023
ISBN: 978-85-5652-153-8 Selo: Alfaguara Capa: Casa Rex Ilustração:

SOBRE O LIVRO

A versão moderna de Noite de reis -- a comédia mais luminosa de William Shakespeare --, criada por um dos escritores mais geniais do Brasil.

Originalmente publicado em 2006, A décima segunda noite foi parte da coleção Devorando Shakespeare, da editora Objetiva. O livro se passa em Paris e é povoado por vários tipos singulares, como travestis que jogam futebol, brasileiros abastados e diplomatas misteriosos, além de Henri, o papagaio bisbilhoteiro e falastrão que narra esta história e é capaz de citar Søren Kierkegaard e John Lennon numa mesma frase.
Verissimo diz que, apesar das liberdades que tomou na adaptação de Noite de reis, criando personagens e modificando situações, manteve os traços do original: "Os finais, tanto o de Shakespeare quanto o meu, são felizes para a maioria dos personagens, principalmente para os namorados", diz ele.


"Luis Fernando Verissimo combina inteligência, senso de humor apuradíssimo e domínio absoluto dos múltiplos recursos da nossa língua -- cujas transparências ele é capaz de enxergar como poucos. [...] É um mestre. Desses que a gente, ao mesmo tempo, ama e admira." -- Ana Maria Machado


"Verissimo tratou daquilo que somos e parecemos, daquilo que exibimos e ocultamos. Talvez ele mesmo, em sua calada modéstia, pense que seu tema sejam os brasileiros. Mas seus personagens são universais." -- Mia Couto

Sobre o autor