Stevenson sob as palmeiras - Alberto Manguel - Grupo Companhia das Letras
Frete grátis para todo o Brasil em compras a partir de R$ 99
Livro acessível
0
Carrinho
Catálogo / Companhia das Letras / STEVENSON SOB AS PALMEIRAS
#STEVENSONSOBASPALMEIRAS
Elaboração ficcional dos últimos dias de R. L. Stevenson nas ilhas Samoa. Manguel constrói uma espécie de redoma erótica e, dentro dela, explora as tensões entre o recato e a desinibição, entre o pecado e a simplicidade, entre fato e ficção.
Apresentação
Com a mulher, dois enteados e a mãe, Stevenson habita uma casa em que móveis e objetos reproduzem o bem-estar britânico. Os livros se distribuem pelas estantes; dão à paisagem doméstica a intimidade própria de uma casa onde há leitores. Aquela é também a casa de um escritor. Em seu escritório, sentado à escrivaninha, Stevenson molha a pena no tinteiro de prata e pode preencher folhas e folhas sem rasuras: o mundo inteiro está em silêncio; o escritor ouve apenas o que deseja sua imaginação.Do lado de fora da casa e da mente que escreve, há o sol, o flamboiaiã e a nudez das mulheres - sua "pele escura, brilhante e dura como pedra vulcânica". Em Samoa, a vida toda parece acontecer ao ar livre. Nem as histórias ficam guardadas nos livros: circulam de boca em boca, de uma geração à outra. E os samoanos não conhecem a ficção: consideram que toda história conta um fato.Para Stevenson, "tudo o que outrora fora oculto, sussurrado, abotoado no mundo protegido de sua infância", ali, em Samoa, é "escancarado - descarado, às claras". Um dia, apenas com o olhar, ele deseja apaixonadamente o que está do lado de fora: uma adolescente que, enfeitada com gardênias, dança ao som dos tambores. Recatado, transforma o desejo em literatura; a palavra escrita o protege de querer transformar o desejo em ato.Mas haverá um crime - e os samoanos vão atribuí-lo "ao contador de histórias". A Tusitala, como o escritor é conhecido. A partir desse momento, tomam forma as tensões entre o recato e a desinibição, entre o pecado e a simplicidade, entre fato e ficção, entre um modo europeu de se instalar na ilha e o modo nativo de estar ali desde sempre. Stevenson, o escritor, torna-se um grande personagem. Alberto Manguel o acompanha com discrição, como se quisesse que a história corresse por si mesma; a poesia pode passar despercebida em sua prosa. Talvez o seu desejo maior tenha sido nos fazer sair desta ficção e nos levar para a literatura clara e íntegra de R. L. Stevenson.
Ficha Técnica
Título original: Stevenson under the palm trees
Tradução: Paulo Henriques Britto
Páginas: 88
Formato: 14.00 X 21.00 cm
Peso: 0.14 kg
Acabamento: Livro brochura
Lançamento: 23/03/2000
ISBN: 9788571649835
Selo: Companhia das Letras
Série
Bilac vê estrelas
Ruy Castro
Nesta sua estréia na ficção, Ruy Castro envolve Olavo Bilac num caso hilariante de espionagem industrial. Ao investigar a possível morte de seu amigo José do Patrocínio, Bilac vê-se enredado numa trama que inclui um fabuloso dirigível, um padre ambicioso e uma sedutora espiã portuguesa - tudo sob a atmosfera agitada da Belle Époque carioca. Leia +
Borges e os orangotangos eternos
Luis Fernando Verissimo
Após conhecer seu ídolo Jorge Luis Borges em Buenos Aires, o cinqüentão solitário Vogelstein vê-se no centro de um crime que envolve demônios arcanos, a cabala e a possibilidade de destruição da humanidade. Humor e inteligência nessa história em que os sinais do crime estão sempre à vista. A questão é como vê-los. Leia +
Os leopardos de Kafka
Moacyr Scliar
Com seu humor característico, Scliar conta a história de um jovem russo que, em 1916, deixa sua aldeia para cumprir uma missão revolucionária a mando de Trotski. Por engano, ele recebe um texto de Kafka e o entende como uma mensagem cifrada. A situação kafkiana que se cria terá desdobramentos até no Brasil do golpe militar. Leia +
Medo de Sade
Bernardo Carvalho
Um homem é acusado de ter matado uma pessoa que participou com ele de uma orgia. Como não se lembra de nada, vai parar num manicômio. Convencido de que é vítima de um mal-entendido, tenta dar nexo às imagens confusas de sua memória, conversando com o interno que está trancado com ele numa cela escura. Leia +
Autor
Comentários

Deixe seu comentário

Você deve estar logado para comentar
Faça seu login

Assine a newsletter da Companhia