Home | Livros | Alfaguara | O SELF ESSENCIAL
CLIQUE PARA AMPLIAR

O SELF ESSENCIAL

Will Self
Tradução: Cássio de Arantes Leite

R$ 74,90

/ À vista

Frequentemente comprados juntos

Alfaguara

O self essencial

Will Self

R$ 74,90

Companhia das Letras

Corações sujos

Fernando Morais

R$ 64,90

Companhia das Letras

Poesia completa

Cacaso

R$ 99,90

Preço total de

R$ 239,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Alfaguara

Grandes símios

Will Self

R$ 94,90

Indisponível

Alfaguara

A guimba

Will Self

R$ 79,90

Alfaguara

Como vivem os mortos

Will Self

R$ 74,90

Indisponível

Alfaguara

O livro de Dave

Will Self

R$ 99,90

Alfaguara

O país dos cegos e outras histórias

H.G. Wells

R$ 63,67

Alfaguara

Doce inimiga minha

Marcela Serrano

R$ 59,90

Alfaguara

O cão do sul

Charles Portis

R$ 69,90

Alfaguara

O herói discreto

Mario Vargas Llosa

R$ 79,90

Alfaguara

As aventuras do bom soldado Svejk

Jaroslav Hašek

R$ 109,90

Alfaguara

Contar tudo

Jeremías Gamboa

R$ 82,90

Indisponível

Alfaguara

Rakushisha

Adriana Lisboa

R$ 69,90

Alfaguara

Mr. Gwyn

Alessandro Baricco

R$ 59,90

Indisponível

Ficha Técnica

Páginas: 296 Formato: 15.00 X 23.40 cm Peso: 0.443 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 03/02/2014
ISBN: 978-85-7962-275-5 Selo: Alfaguara Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Desde o seu primeiro livro de contos, Will Self é considerado um mestre na arte da narrativa curta. Agora, pela primeira vez, uma seleção de suas histórias é publicada no Brasil. O Self essencial procura mostrar a faceta marcante - cômica, muitas vezes desconcertante - de um dos escritores ingleses mais vibrantes de sua geração. Em seus textos, o autor apresenta personagens inusitados e sempre fora dos padrões sociais. Ex-traficantes descobrem uma jazida de crack no subsolo de sua casa; um especialista em arte-terapia mergulha na irrealidade de um pavilhão de loucos em que pode ficar eternamente aprisionado; uma paciente terminal inglesa viaja à Suíça atrás de uma morte assistida, mas encontra um estranho milagre de cura. Humor negro, situações grotescas, cenas que invertem a banalidade do dia a dia - tudo narrado com uma inventividade linguística que só Will Self é capaz de conceber.

Sobre o autor