Home | Livros | Penguin-Companhia | O VERMELHO E O NEGRO
CLIQUE PARA AMPLIAR

O VERMELHO E O NEGRO

Stendhal

R$ 67,90

/ À vista

Apresentação

Principal obra de Stendhal e uma das mais importantes da literatura francesa, O vermelho e o negro é a um só tempo romance histórico e psicológico, uma inédita mescla de crônica social e incursão na natureza humana.

Frequentemente comprados juntos

Penguin-Companhia

O vermelho e o negro

Stendhal

R$ 67,90

Penguin-Companhia

A educação sentimental

Gustave Flaubert

R$ 57,90

Penguin-Companhia

As flores do mal

Charles Baudelaire

R$ 77,90

Preço total de

R$ 203,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Penguin-Companhia

Os 120 dias de Sodoma

Marquês de Sade

R$ 49,90

Penguin-Companhia

A educação sentimental

Gustave Flaubert

R$ 57,90

Penguin-Companhia

Os miseráveis

Victor Hugo

R$ 119,90

Penguin-Companhia

O corcunda de Notre-Dame

Victor Hugo

R$ 54,32

Penguin-Companhia

David Copperfield

Charles Dickens

R$ 62,32

Penguin-Companhia

A cartuxa de Parma

Stendhal

R$ 54,90

Indisponível

Penguin-Companhia

Grandes esperanças

Charles Dickens

R$ 62,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Le rouge et le noir Páginas: 648 Formato: 13.00 X 20.00 cm Peso: 0.604 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 23/07/2018
ISBN: 978-85-8285-072-5 Selo: Penguin-Companhia Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Principal obra de Stendhal e uma das mais importantes da literatura francesa, O vermelho e o negro é a um só tempo romance histórico e psicológico, uma inédita mescla de crônica social e incursão na natureza humana.

O vermelho e o negro conta a história de Julien Sorel, um jovem pobre e talentoso que, nos convulsivos anos de 1830, deixa para trás sua origem provinciana para circular entre as altas esferas da sociedade parisiense.
Mas o passado é traço difícil de apagar, e tão fortes quanto a determinação de Julien são as paixões que o dominam: o jovem tenta sufocar lembranças pessoais e a admiração ardente que nutre por Napoleão, figura non grata nos salões burgueses da Restauração, mas o faz em vão.
Crônica mordaz de seu tempo e romance inaugural do gênero psicológico, não é à toa que esta obra cumpriria à risca o destino vaticinado por seu autor, vindo a ser compreendida apenas muitos anos após sua publicação.

Sobre o autor