6 livros com praia para tirar onda sem sair de casa

07/02/2024

Pé na areia. O cheiro inconfundível da maresia. Mergulho com gosto de sal. 


Atire o primeiro coco gelado quem não sonha com uma praia para chamar de sua nesse calor que está batendo recordes. Tudo bem que a experiência com crianças costuma ser um tanto mais intensa - e exige um carregamento bem mais pesado. Baldinhos de todos os tipos (e muitas caminhadas sucessivas para enchê-los), piscininha inflável, litros de protetor solar além do combo boné, óculos e malhas de proteção UV,  que facilmente poderia ser usado como proteção eficaz em caso de apocalipse. Isso sem falar no estoque de lanchinhos para manter os pequenos tranquilos - frutas, sanduíches, milho cozido e uma escapada ou outra para um picolé, é claro.

 O trabalho vale a pena. Não por acaso, muitos adultos apontam as férias de verão na praia entre suas melhores memórias de infância.

 

Em Onda, de Suzy Lee, a menina explora o mar e a narrativa explora as margens do próprio livro

LEIA MAIS: A importância de envolver as crianças na preservação das águas


Se neste verão você não vai conseguir fincar seu guarda-sol na areia, que tal trazer a praia para mais perto dos pequenos sem sair de casa? Selecionamos histórias que têm o litoral como cenário - ou destino - e que podem ajudar crianças e adultos a matar (um pouco) da saudade do mar. Confira:


Bibo na praia (Brinque-Book, 2024), de Silvana Rando

Capa de Bibo na praia

Junto com sua família, o coelho Bibo vai passar uma tarde na praia com tudo o que tem direito: água de coco, picolé, muita areia para brincar… e até um encontro com um siri. Nem a chuva, que poderia ter atrapalhado tudo, estraga o passeio. O dia termina com o coelhinho adormecido na cadeira de praia de tanta exaustão - soa familiar?

Onda (Companhia das Letrinhas, 2017), de Suzy Lee 

Capa de Onda

As palavras são dispensáveis nesta jornada tão potente de descoberta. Com ilustrações concisas e marcantes, a premiada autora nos faz acompanhar um passeio despretensioso pela praia em que o mar se transforma em personagem e os limites são transgredidos - da margem do livro e da experiência em si. Um mergulho no novo. 


Ludi vai à praia: a odisseia de uma marquesa (Escarlate, 2022), de Luciana Sandroni

Capa de Ludi vai à praia

Ludi é o apelido de Ludimila, uma garota aventureira que explora diferentes lugares do Rio de Janeiro - sempre resolvendo um problema! Em uma tarde tediosa, ela resolve dar uma volta pela Praia do Flamengo e é tragada por uma grande onda, indo parar na Baía de Guanabara. Mas… por que a água está tão suja? É isso o que Ludi vai tentar descobrir junto com seus novos amigos.

O lugar do meu amigo (Escarlate, 2021), de Marcia Cristina Silva

Capa de O lugar do meu amigo
Ficar em silêncio olhando o mar sem sentir incômodo algum é sinal de amizade verdadeira. Nesta história, vemos o laço entre duas pessoas tão diferentes, mas tão complementares ir se modificando com o passar do tempo.


Carona (Companhia das Letrinhas, 2020), de Guilherme Karsten

Capa de Carona
Um surfista empolgado arruma as malas para ir à praia em pleno feriado. Nada pode dar errado. Ou quase… A cada caronista que sobe a bordo, a coisa se complica e parece que  os planos de curtir as ondas estão cada vez mais distantes.


O silêncio da água (Companhia das Letrinhas, 2022), de José Saramago 

Capa de O silêncio da água
Na foz do Almonda, em Portugal, numa praia de rio, o encontro com um peixe em uma tarde de pesca se tornou uma experiência marcante na infância de um menino. Esse menino era ninguém menos que José Saramago, que faz deste reconto memória, silêncio e contemplação.

LEIA MAIS: Lembranças que vão e ficam: como memória e emoções estão ligadas

Compartilhe:

Veja também