Livro acessível
0
Carrinho
Clique para ampliar
Livro vencedor do prêmio Príncipe de Asturias 2006 / Categoria: Letras
#TIMBUKTU
A história de uma amizade: Willy, poeta semilouco, mendigo visionário, vagueia pelas sarjetas com um companheiro que acredita fielmente em suas aventuras, ensinamentos e delírios - mr. Bones, um vira-lata que compreende a língua dos homens. Uma mescla delicada de romance e fábula.
Apresentação
A amizade entre um vira-lata e um poeta semilouco: esta é uma história de amor sem cinismo ou ironia, e, para contá-la, Paul Auster compôs Timbuktu (1999), um misto de romance e fábula.
Em inglês, Timbuktu (nome de uma cidade em Mali) designa um lugar tão distante que nunca se consegue chegar lá. Para Willy, o poeta maldito, o mendigo visionário, é o lugar para onde vão os mortos: onde o mapa deste mundo acaba, começa Timbuktu. Willy vagueia pelas sarjetas com um amigo que acredita fielmente em suas aventuras, ensinamentos e delírios: mr. Bones (sr. Ossos), um vira-lata que compreende a língua dos homens. Quando Willy morre, o cão é obrigado a sobreviver sozinho num ambiente hostil, povoado de perigos que podem mandá-lo para Timbuktu antes da hora. À medida que as privações e os maus-tratos acentuam o espírito meditativo e melancólico de mr. Bones, percebemos que só um animal poderia nos deslocar para uma esfera de sentimentos puros como os que aparecem nesse livro.
Ficha Técnica
Título original: TIMBUKTU
Tradução: Rubens Figueiredo
Capa: João Baptista da Costa Aguiar
Páginas: 144
Formato: 14.00 X 21.00 cm
Peso: 0.192 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 14/09/1999
ISBN: 9788571649293
Selo: Companhia das Letras
Prêmios
Livro vencedor do prêmio Príncipe de Asturias 2006 / Categoria:
Autor

Assine a newsletter da Companhia