Livro acessível
0
Carrinho
Títulos / Companhia das Letras / ACHEI QUE MEU PAI FOSSE DEUS
Clique para ampliar
Companhia das Letras
ACHEI QUE MEU PAI FOSSE DEUS
E outras histórias verdadeiras da vida americana
Paul Auster (Org.)
Tradução: Pedro Maia Soares
Livro vencedor do prêmio Príncipe de Asturias 2006 / Categoria: Letras
#ACHEIQUEMEUPAIFOSSEDEUS
Paul Auster organiza uma antologia de histórias escritas por americanos de diversas idades, profissões e classes sociais. O livro traz coincidências dolorosas, lances trágicos e cômicos, confusões familiares e eventos que se recusam a obedecer às leis do senso comum.
Apresentação
Achei que meu pai fosse Deus é uma coletânea de centenas de histórias reais escritas por pessoas de todos os cantos dos Estados Unidos e organizadas pelo renomado escritor americano Paul Auster. Tudo começou quando Auster foi convidado a fazer um programa mensal numa rede de emissoras públicas de rádio dos Estados Unidos. Não estava disposto a aceitar o convite, mas sua esposa lhe deu uma idéia: em vez de escrever as histórias, pedir aos ouvintes que mandassem as suas. O romancista selecionaria as melhores para ler no ar. Assim nasceu o National Story Project.
O resultado superou todas as expectativas: em um ano, Paul Auster recebeu mais de quatro mil histórias. Eram relatos engraçados, encontros milagrosos, sofrimentos, sonhos, quase sempre narrados de forma direta e crua, sem pretensões literárias. Diante da riqueza do material e da impossibilidade de ler todos os textos no rádio, Auster decidiu publicar um livro com as melhores histórias.
O escritor dividiu o livro em dez temas: Animais, Objetos, Famílias, Humor, Estranhos, Guerra, Amor, Morte, Sonhos e Meditações. "Cada história é pequena o suficiente para caber no bolso. Tal como as fotos de família que carregamos na carteira", diz Auster na Introdução. A edição brasileira de Achei que meu pai fosse Deus inclui 121 textos dos 179 originalmente selecionados por Auster.

"Difícil pensar num livro tão simples e tão óbvio, tão excelente na intenção e tão elegante na execução, tão cheio de sabedoria e de conhecimento da vida humana em toda a sua variedade." - The Guardian

"Um livro poderoso. Estranhos revelam os segredos mais íntimos, as memórias mais felizes, os medos, os remorsos. Ler esses relatos é como olhar dentro da alma, é ver com os olhos do outro, é viver a vida de outras pessoas." - The Boston Globe
Ficha Técnica
Título original: I THOUGHT MY FATHER WAS GOD
Tradução: Pedro Maia Soares
Capa: João Baptista da Costa Aguiar
Páginas: 400
Formato: 14.00 X 21.00 cm
Peso: 0.475 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 23/02/2005
ISBN: 9788535906103
Selo: Companhia das Letras
Prêmios
Livro vencedor do prêmio Príncipe de Asturias 2006 / Categoria:
Autor

Assine a newsletter da Companhia