Livro acessível
Títulos / Penguin Companhia / MEMÓRIAS DO SOBRINHO DE MEU TIO
Clique para ampliar
#MEMORIASDOSOBRINHODEMEUTIO
Uma história de corrupção, troca de favores e politicagem ganha contornos folhetinescos nas mãos de Joaquim Manuel de Macedo. Nesta deliciosa crônica ambientada no Brasil imperial, um herdeiro esperto e sua ambiciosa esposa fazem o que for preciso por dinheiro e poder. Introdução de Flora Süssekind.
Apresentação
“O diabo é que em política no século XIX quem fecha uma porta abre outra, e quando não quer abrir, às vezes o povo arromba”, observa o debochado e autocomplacente narrador de Memórias do sobrinho de meu tio, romance de Joaquim Manuel de Macedo escrito entre os anos 1867 e 1868. Fraude eleitoral, jornalistas a mando de poderosos e alianças espúrias são alguns dos temas da prosa ligeira dessa sátira política.
O sr. F., narrador destas memórias, herda uma pequena fortuna, logo acrescida pelos outros tantos contos de réis de sua prima Chiquinha, com quem se casa. Juntos, os dois empreendem uma busca voraz por mais dinheiro e poder, este último representado pela eleição de F. a presidente de província (hoje o equivalente a governador). No meio do caminho, conchavos, amizades interesseiras e lances rocambolescos que parecem exemplificar a interpretação do crítico Antonio Candido sobre a obra de Macedo, que apresentaria duas tendências: o realismo e o tom folhetinesco.
Egoísta, anárquico e paradoxalmente um moralista, o protagonista parece antecipar as vestes do conto “Teoria do medalhão”, de Machado de Assis, em que a busca de poder e prestígio no Brasil parece estar acima de tudo, inclusive e principalmente da honestidade.
Ficha Técnica
Título original: MEMÓRIAS DO SOBRINHO DE MEU TIO
Capa: Raul Loureiro e Claudia Warrak
Páginas: 376
Formato: 13.00 X 20.00 cm
Peso: 0.356 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 21/07/2011
ISBN: 9788563560216
Selo: Penguin Companhia
Autor

Assine a newsletter da Companhia