Home | Livros | Penguin-Companhia | ÚRSULA
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho
Previsão de reimpressão: 04/2024

Apresentação

Obra inaugural da literatura afro-brasileira, Úrsula é um dos primeiros romances de autoria feminina escritos no Brasil. Maria Firmina dos Reis, mulher negra nascida no Maranhão, constrói uma narrativa ultrarromântica para falar das mazelas sociais decorrentes da escravidão.

Frequentemente comprados juntos

Penguin-Companhia

Úrsula

Maria Firmina dos Reis

R$ 49,90

Penguin-Companhia

A falência

Julia Lopes de Almeida

R$ 54,90

Zahar

Por um feminismo afro-latino-americano

Lélia Gonzalez

R$ 79,90

Preço total de

R$ 184,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Sobrevivendo no inferno

Racionais MC's

R$ 54,90

Companhia das Letras

O avesso da pele - Vencedor Jabuti 2021

Jeferson Tenório

R$ 74,90

Penguin-Companhia

Clara dos Anjos

Lima Barreto

R$ 54,90

Companhia das Letras

Pequeno manual antirracista

Djamila Ribeiro

R$ 44,90

Penguin-Companhia

O corcunda de Notre-Dame

Victor Hugo

R$ 74,90

Companhia das Letras

O olho mais azul (Nova edição)

Toni Morrison

R$ 71,91

Companhia das Letras

Quem tem medo do feminismo negro?

Djamila Ribeiro

R$ 49,90

Alfaguara

Redemoinho em dia quente

Jarid Arraes

R$ 59,90

Ficha Técnica

Título original: Ursula Páginas: 224 Formato: 13.00 X 20.00 cm Peso: 0.225 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 06/11/2018
ISBN: 978-85-8285-081-7 Selo: Penguin-Companhia Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Obra inaugural da literatura afro-brasileira, Úrsula é um dos primeiros romances de autoria feminina escritos no Brasil. Maria Firmina dos Reis, mulher negra nascida no Maranhão, constrói uma narrativa ultrarromântica para falar das mazelas sociais decorrentes da escravidão.

Obra inaugural da literatura afro-brasileira, Úrsula é um dos primeiros romances de autoria feminina escritos no Brasil. Maria Firmina dos Reis, mulher negra nascida no Maranhão, constrói uma narrativa ultrarromântica para falar das mazelas sociais decorrentes da escravidão.

Tancredo e Úrsula são jovens, puros e altruístas. Com a vida marcada por perdas e decepções familiares, eles se apaixonam tão logo o destino os aproxima, mas se deparam com um empecilho para concretizar seu amor. Combinando esse enredo ultrarromântico com uma abordagem crítica à escravidão, Maria Firmina dos Reis compõe Úrsula, um dos primeiros romances brasileiros de autoria feminina, em 1859. Por dar voz e agência a personagens escravizados, é vista como a obra inaugural da literatura afro-brasileira. Retrata homens autoritários e cruéis, mostrando atos inimagináveis de mando patriarcal e senhorial em um sistema que não lhes impõe limites. Com rica introdução e contextualização histórica, esta edição de Úrsula celebra uma das autoras mais importantes da literatura nacional e conta com estabelecimento de texto e introdução de Maria Helena Pereira Toledo Machado e cronologia de Flávio Gomes.

Leitura obrigatória do vestibular da UFRGS.

Sobre o autor

Material para o professor