Home | Livros | Companhia das Letras | A DAMA DE BRANCO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

A DAMA DE BRANCO

Sérgio Sant'Anna
Gustavo Pacheco (Org.)

R$ 62,90

/ À vista

Apresentação

Este livro marca a despedida de uma referência incontornável para gerações de escritores e leitores.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

A dama de branco

Sérgio Sant'Anna

R$ 62,90

Quadrinhos na Cia

Sapiens (Edição em quadrinhos): O nascimento da humanidade

Yuval Noah Harari

R$ 77,90

Companhia das Letras

Uma tristeza infinita

Antônio Xerxenesky

R$ 67,90

Preço total de

R$ 208,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Uma tristeza infinita

Antônio Xerxenesky

R$ 67,90

Companhia das Letras

De cada quinhentos uma alma

Ana Paula Maia

R$ 47,90

Companhia das Letras

Luz em agosto

William Faulkner

R$ 104,90

Indisponível

Companhia das Letras

A Universidade Desconhecida

Roberto Bolaño

R$ 104,90

Quadrinhos na Cia

Sapiens (Edição em quadrinhos): O nascimento da humanidade

Yuval Noah Harari

R$ 77,90

Companhia das Letras

Casa de alvenaria - Volume 1: Osasco

Carolina Maria de Jesus

R$ 47,90

Ficha Técnica

Páginas: 192 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.241 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 19/08/2021
ISBN: 978-65-5921-087-9 Selo: Companhia das Letras Capa: Rita da Costa Aguiar Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Este livro marca a despedida de uma referência incontornável para gerações de escritores e leitores.

No Rio de Janeiro do início da quarentena, o narrador passou a observar uma vizinha que saía de madrugada para dar uma volta no estacionamento a céu aberto. Embora ela não soubesse que estava sendo acompanhada, uma estranha cumplicidade se estabeleceu entre os dois, e sua presença simbolizava a promessa de um encontro arrebatador, ao mesmo tempo em que representava a morte pairando ao redor.
Assombroso e revelador, "A dama de branco" foi o último texto publicado por Sérgio Sant'Anna, que faleceu em 2020, durante a brutal pandemia de coronavírus. Além da narrativa que dá título ao livro, o volume é composto por outros dezesseis contos – que tratam da solidão, da memória, do desejo e da própria escrita – e uma novela, que estava em vias de ser terminada.
A dama de branco atesta que a prosa de um dos principais escritores brasileiros contemporâneos se manteve vigorosa e afiada até os últimos dias.

Organização e apresentação de Gustavo Pacheco.

Sobre o autor