Home | Livros | Companhia das Letras | O ESPÍRITO DA FLORESTA
CLIQUE PARA AMPLIAR

O ESPÍRITO DA FLORESTA

Bruce Albert e Davi Kopenawa
Tradução: Rosa Freire d'Aguiar

R$ 59,90

/ À vista

Apresentação

O novo livro dos autores de A queda do céu.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O espírito da floresta

Bruce Albert e Davi Kopenawa

R$ 59,90

Companhia das Letras

A queda do céu

Davi Kopenawa e Bruce Albert

R$ 102,90

Companhia das Letras

Futuro ancestral

Ailton Krenak

R$ 39,90

Preço total de

R$ 202,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Como organizar uma biblioteca

Roberto Calasso

R$ 64,90

Companhia das Letras

Ideias para adiar o fim do mundo (Nova edição)

Ailton Krenak

R$ 42,90

Companhia das Letrinhas

O pato, a morte e a tulipa

Wolf Erlbruch

R$ 64,90

Zahar

Dispositivo de racialidade

Sueli Carneiro

R$ 69,90

Companhia das Letras

A vida não é útil

Ailton Krenak

R$ 42,90

Indisponível

Companhia das Letras

O som do rugido da onça - Vencedor Jabuti 2022

Micheliny Verunschk

R$ 67,90

Ficha Técnica

Título original: Yanomami: l'esprit de la forêt Páginas: 232 Formato: 13.70 X 21.00 cm Peso: 0.191 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 24/03/2023
ISBN: 978-65-5921-498-3 Selo: Companhia das Letras Capa: Alceu Chiesorin Nunes Ilustração:

SOBRE O LIVRO

O novo livro dos autores de A queda do céu.

Com a publicação de A queda do céu, Davi Kopenawa e Bruce Albert empreenderam uma verdadeira revolução, cujo impacto pode ser sentido até hoje. Os autores tiveram também uma considerável contribuição nas grandes transformações do pensamento ecológico contemporâneo, que descontruiu o conceito de Natureza e já não mais distingue povos humanos e não humanos.
Produzida entre 2000 e 2020 por ocasião de várias exposições realizadas em Paris pela Fundação Cartier, conjuntamente com os habitantes da casa coletiva yanomami de Watoriki (a serra do Vento), a presente coletânea reúne uma vasta trama de reflexões e diálogos que, a partir do saber xamânico dos Yanomami, evoca, sob diversas perspectivas, as imagens e os sons da floresta, a complexidade de sua biodiversidade e as implicações trágicas de sua destruição.


"É possível que vocês tenham ouvido falar de nós. No entanto, não sabem quem somos realmente. Não é uma boa coisa. Vocês não conhecem nossa floresta e nossas casas. Não compreendem nossas palavras. Assim, era possível que acabássemos morrendo sem que vocês soubessem." -- Davi Kopenawa

Sobre o autor