Home | Livros | Companhia das Letras | ABOLICIONISMO. FEMINISMO. JÁ.
CLIQUE PARA AMPLIAR

ABOLICIONISMO. FEMINISMO. JÁ.

Angela Y. Davis, Gina Dent, Erica R. Meiners e Beth E. Richie
Tradução: Raquel de Souza

R$ 59,90

/ À vista

Apresentação

Neste trabalho magistral, quatro das mais proeminentes ativistas antiprisionais do mundo lançam um apelo urgente por um feminismo verdadeiramente interseccional, internacionalista e abolicionista.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Abolicionismo. Feminismo. Já.

Angela Y. Davis, Gina Dent, Erica R. Meiners e Beth E. Richie

R$ 59,90

Zahar

Submundo

Abdias Nascimento

R$ 64,90

Zahar

O contrato racial

Charles W. Mills

R$ 74,90

Preço total de

R$ 199,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Zahar

O contrato racial

Charles W. Mills

R$ 74,90

Alfaguara

O céu implacável

João Anzanello Carrascoza

R$ 84,90

Companhia das Letras

Rádio Imaginação

Seiko Ito

R$ 69,90

Companhia das Letras

O último homem branco

Mohsin Hamid

R$ 69,90

Zahar

Dispositivo de racialidade

Sueli Carneiro

R$ 69,90

Companhia das Letras

Caminhando com os mortos

Micheliny Verunschk

R$ 59,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Abolition. Feminism. Now. Páginas: 288 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.357 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 03/07/2023
ISBN: 978-65-5921-563-8 Selo: Companhia das Letras Capa: Giulia Fagundes e Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Neste trabalho magistral, quatro das mais proeminentes ativistas antiprisionais do mundo lançam um apelo urgente por um feminismo verdadeiramente interseccional, internacionalista e abolicionista.

Amplificado pelos protestos mundiais após o assassinato de George Floyd em 2020 por um policial uniformizado, o abolicionismo tem moldado cada vez mais o debate político. As demandas pela desmilitarização da polícia e pela suspensão da construção de prisões estão no centro do Black Lives Matter, nos Estados Unidos, e dos movimentos negros em toda a Diáspora africana.
Como mostra este livro, abolicionismo e feminismo estão lado a lado na luta por uma causa comum: o fim do estado carcerário, com seu papel fundamental na perpetuação da violência, tanto pública quanto privada, nas prisões, nas forças policiais e na casa das pessoas. Se as teorias e práticas abolicionistas são mais atraentes quando são feministas; o feminismo abolicionista é a versão mais inclusiva e persuasiva do feminismo para estes tempos.


"Unindo feminismo e abolicionismo, as autoras estabelecem uma nova categoria política contra o Estado penal e policial. Será pelas mãos de mulheres -- cis e trans, negras, quilombolas e indígenas -- que se dará a verdadeira emancipação brasileira. Este livro é um suspiro para que avancemos cada vez mais no sentido da liberdade de todas as prisões físicas, sociais e estruturais a nós impostas." -- Anielle Franco, ministra da Igualdade Racial e fundadora do Instituto Marielle Franco.


"A grandiosidade dessas quatro autoras admiráveis está em nos deslocar a um novo território coletivo: um mundo que não encarcera as nossas esperanças." -- Vilma Reis, socióloga e coordenadora executiva da Coletiva Mahin.


"O feminismo abolicionista aqui proposto é internacionalmente mapeado como um conjunto de atuações que se desdobram historicamente desde o período pós-escravista, e que se expandem geopoliticamente na contemporaneidade, contra as articulações de diversas formas de opressão." -- Denise Carrascosa, professora de literatura da UFBA, tradutora e advogada.


"Esse livro é tão amplo e exigente quanto o feminismo abolicionista que ele exige" -- Sara Ahmed, autora de Viver uma vida feminista.

Sobre o autor