CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

R$ 159,90

/ À vista
ou em até 3x no crédito de R$ 53,30

Apresentação

Nesta biografia de Stálin e de seus assessores mais próximos, os chamados "magnatas", Simon Sebag Montefiore expõe em minúcia a vida cotidiana e os bastidores do Kremlin, num período marcado por suspeitas, perseguições, execuções e terror generalizado.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Stálin

Simon Sebag Montefiore

R$ 159,90

Companhia das Letras

O jovem Stálin

Simon Sebag Montefiore

R$ 99,90

Companhia das Letras

Os Románov

Simon Sebag Montefiore

R$ 154,90

Preço total de

R$ 414,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

O jovem Stálin

Simon Sebag Montefiore

R$ 99,90

Indisponível

Objetiva

Stálin - Volume 1: Paradoxos do poder, 1878-1928

Stephen Kotkin

R$ 159,90

Companhia das Letras

Catarina, a Grande, & Potemkin

Simon Sebag Montefiore

R$ 129,90

Companhia das Letras

Sobre o autoritarismo brasileiro

Lilia Moritz Schwarcz

R$ 79,90

Companhia das Letras

A guerra não tem rosto de mulher

Svetlana Aleksiévitch

R$ 89,90

Edição Econômica

Mao

Jung Chang Jon Halliday

R$ 99,90

Indisponível

Companhia das Letras

A noite do meu bem

Ruy Castro

R$ 109,90

Ficha Técnica

Título original: Stalin: the court of the red tsar Páginas: 912 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 1.242 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 10/03/2006
ISBN: 978-85-3590-768-1 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Nesta biografia de Stálin e de seus assessores mais próximos, os chamados "magnatas", Simon Sebag Montefiore expõe em minúcia a vida cotidiana e os bastidores do Kremlin, num período marcado por suspeitas, perseguições, execuções e terror generalizado.

Uma pesquisa no Google com as palavras "Stálin, biografia" revela a existência de quase 1 milhão de sites (mais de vinte mil em português). Qual o sentido então de escrever e publicar mais uma biografia do famigerado líder soviético? A resposta é simples: além de desencavar memórias e diários inéditos de personagens importantes e de entrevistar os sobreviventes e descendentes dos poderosos da era stalinista, o jornalista e escritor inglês Simon Sebag Montefiore beneficiou-se da recentíssima liberação de cartas, bilhetinhos, anotações nas margens de documentos e livros, minutas de reuniões, agendas e papéis que passavam todos os dias pela escrivaninha de Stálin, em muitos dos quais ele deixava sua marca de aprovação, reprovação ou escárnio. Com isso, pôde revelar a intimidade do poder que até agora permanecia envolta em mistério e mostrar sua face mais humana, embora nem sempre menos brutal.
Montefiore oferece um retrato nuançado de Stálin: leitor compulsivo, apreciador de música e cinema, burocrata minucioso e infatigável, pai rígido, marido desesperado com o suicídio da esposa, político suspeitoso e paranóico, implacável com possíveis inimigos e concorrentes, e líder disposto a sacrificar qualquer coisa - família, amigos, camaradas e milhões de camponeses e soldados - em nome do ideal comunista. E traz para o primeiro plano o que chama de "magnatas", os membros do círculo íntimo do poder - Mólotov, Vorochílov, Mikoian, Khruchióv e muitos outros -, que, como uma grande família, participavam de longos jantares e intermináveis bebedeiras, em que decidiam assuntos de Estado e compartilhavam a responsabilidade pelo terror.
Montefiore relata em detalhes os bastidores das grandes decisões políticas e diplomáticas, ao mesmo tempo em que penetra na "cozinha" dos poderosos, revelando as preocupações cotidianas com a saúde, as férias, os filhos, ou o disse-me-disse muitas vezes mortal dos corredores do Kremlin. No fim, temos a imagem detalhada e completa da grande máquina montada para implantar o comunismo a ferro e fogo, aquela que, como admitiria Khruchióv mais tarde, deixou todos "com sangue até os cotovelos".

"Um retrato perturbador da vida no círculo íntimo do ditador [...] e da cultura de sadismo, crueldade e terror que floresceu ao seu redor e promoveu um regime assassino que causaria milhões de mortes." - The New York Times

Sobre o autor