Home | Livros | Companhia das Letras | O SEGREDO DO LAGO
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

O SEGREDO DO LAGO

Arnaldur Indridason
Tradução: Álvaro Hattnher

Apresentação

Um esqueleto é encontrado em um lago seco de Reykjavík, na Islândia. Um radiotransmissor russo preso à ossada levanta suspeitas de assassinato e queima de arquivo durante a Guerra Fria. O inspetor Erlendur terá de interromper suas férias para comandar a investigação.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

O segredo do lago

Arnaldur Indridason

R$ 79,90

Companhia das Letras

A guerra não tem rosto de mulher

Svetlana Aleksiévitch

R$ 89,90

Zahar

O destino da África

Martin Meredith

R$ 139,90

Preço total de

R$ 309,70

Adicionar ao carrinho
O silêncio do túmulo

Companhia das Letras

O silêncio do túmulo

Arnaldur Indridason

R$ 69,90

Indisponível
A guerra não tem rosto de mulher

Companhia das Letras

A guerra não tem rosto de mulher

Svetlana Aleksiévitch

R$ 89,90

O destino da África

Zahar

O destino da África

Martin Meredith

R$ 139,90

O diabo e Sherlock Holmes

Companhia das Letras

O diabo e Sherlock Holmes

David Grann

R$ 89,90

Os vestígios do dia

Companhia das Letras

Os vestígios do dia

Kazuo Ishiguro

R$ 79,90

O sonho do celta

Alfaguara

O sonho do celta

Mario Vargas Llosa

R$ 89,90

O homem de Beijing

Companhia das Letras

O homem de Beijing

Henning Mankell

R$ 57,90

Indisponível
Paraíso e inferno

Companhia das Letras

Paraíso e inferno

Jón Kalman Stefánsson

R$ 69,90

Indisponível
O veredicto / Na colônia penal

Companhia das Letras

O veredicto / Na colônia penal

Franz Kafka

R$ 59,90

Ficha Técnica

Título original: Kleifarvatn (the draining lake) Páginas: 376 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.46 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 11/01/2013
ISBN: 978-85-3592-207-3 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um esqueleto é encontrado em um lago seco de Reykjavík, na Islândia. Um radiotransmissor russo preso à ossada levanta suspeitas de assassinato e queima de arquivo durante a Guerra Fria. O inspetor Erlendur terá de interromper suas férias para comandar a investigação.

Uma bióloga especializada em hidrologia faz medições do nível da água no lago Kleifarvatn, próximo a Reykjavík. No leito de areia, ela encontra um esqueleto com um buraco no crânio.
Ao ser chamada ao local, a polícia de Reykjavík descobre algo inusitado: a ossada está atada a um antigo dispositivo russo.
O inspetor Erlendur Sveinsson interrompe suas férias para assumir as investigações sobre o crime ligado ao esqueleto. Presume-se que a morte tenha ocorrido décadas atrás, mas não se sabe quem é a vítima, muito menos quem seriam os possíveis suspeitos.
Com seu assistente Sigurdur Óli e com Elínborg, uma detetive que se arrisca também como chef de cozinha, Erlendur começa a recolher as escassas pistas relacionadas ao caso.
A investigação afinal os conduz aos tempos da Guerra Fria e a um grupo de jovens islandeses que na década de 1950 estudaram em Leipzig, na comunista Alemanha Oriental.
Como nos demais romances protagonizados por Erlendur, o passado volta à tona de maneira inesperada e atormentadora. Algo semelhante parece acontecer também com a vida privada de Erlendur. Ao longo dessa trama perigosa e labiríntica, ele terá de lidar com o reaparecimento de seu filho, Sindri, e com as crises de sua filha adicta, Eva Lind, além de se aventurar num caso de amor com uma mulher casada.
Arnaldur Indridason constrói uma intrincada trama investigativa e existencial, que surpreende o leitor até as últimas páginas. Nas mãos deste mestre da narrativa contemporânea, as investigações criminais revelam que o passado é um terreno que não cessa de se transformar e influenciar o presente.

Sobre o autor