Home | Livros | Companhia das Letras | MULHERES DE CINZAS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

MULHERES DE CINZAS

Mia Couto
Previsão de reimpressão: 03/2024

Apresentação

Em seu novo livro, Mia Couto encena uma história bela e poderosa no fim do século XIX, durante a guerra em Moçambique, alternando as vozes de uma jovem africana e de um sargento português.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Mulheres de cinzas

Mia Couto

R$ 57,90

Companhia das Letras

Sombras da água

Mia Couto

R$ 59,90

Companhia das Letras

O bebedor de horizontes

Mia Couto

R$ 59,90

Preço total de

R$ 177,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Sombras da água

Mia Couto

R$ 59,90

Companhia das Letras

O bebedor de horizontes

Mia Couto

R$ 59,90

Indisponível

Companhia das Letras

Terra sonâmbula

Mia Couto

R$ 64,90

Companhia das Letras

Antes de nascer o mundo

Mia Couto

R$ 67,90

Companhia das Letras

O último voo do flamingo

Mia Couto

R$ 62,90

Companhia das Letras

A confissão da leoa

Mia Couto

R$ 59,90

Indisponível

Companhia das Letras

O fio das missangas

Mia Couto

R$ 59,90

Companhia das Letras

Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra

Mia Couto

R$ 67,90

Companhia das Letras

Cada homem é uma raça

Mia Couto

R$ 57,90

Companhia das Letras

O outro pé da sereia

Mia Couto

R$ 72,90

Companhia das Letras

Estórias abensonhadas

Mia Couto

R$ 59,90

Indisponível

Companhia das Letras

Contos do nascer da terra

Mia Couto

R$ 59,90

Indisponível

Ficha Técnica

Páginas: 344 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.42 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 16/11/2015
ISBN: 978-85-3592-662-0 Selo: Companhia das Letras Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Em seu novo livro, Mia Couto encena uma história bela e poderosa no fim do século XIX, durante a guerra em Moçambique, alternando as vozes de uma jovem africana e de um sargento português.

Primeiro livro da trilogia As Areias do Imperador, Mulheres de cinzas é um romance histórico sobre a época em que o sul de Moçambique era governado por Ngungunyane (ou Gungunhane, como ficou conhecido pelos portugueses), o último dos líderes do Estado de Gaza - segundo maior império no continente comandado por um africano. Em fins do século XIX, o sargento português Germano de Melo foi enviado ao vilarejo de Nkokolani para a batalha contra o imperador que ameaçava o domínio colonial. Ali o militar encontra Imani, uma garota de quinze anos que aprendeu a língua dos europeus e será sua intérprete. Ela pertence à tribo dos VaChopi, uma das poucas que ousou se opor à invasão de Ngungunyane. Mas, enquanto um de seus irmãos lutava pela Coroa de Portugal, o outro se unia ao exército dos guerreiros do imperador africano. O envolvimento entre Germano e Imani passa a ser cada vez maior, malgrado todas as diferenças entre seus mundos. Porém, ela sabe que num país assombrado pela guerra dos homens, a única saída para uma mulher é passar despercebida, como se fosse feita de sombras ou de cinzas. Ao unir sua prosa lírica característica a uma extensa pesquisa histórica, Mia Couto construiu um romance belo e vívido, narrado alternadamente entre a voz da jovem africana e as cartas escritas pelo sargento português. "Um romance notável, de grande força expressiva." - Milton Hatoum

Sobre o autor

Material para o professor