Home | Livros | Companhia das Letras | DI CAVALCANTI: MODERNISTA POPULAR
CLIQUE PARA AMPLIAR

DI CAVALCANTI: MODERNISTA POPULAR

Marcelo Bortoloti

R$ 134,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 67,45

Apresentação

Uma incursão na personalidade caleidoscópica de um dos grandes ícones do modernismo brasileiro em suas facetas artística, intelectual e boêmia.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Di Cavalcanti: modernista popular

Marcelo Bortoloti

R$ 134,90

Zahar

Dívida

David Graeber

R$ 149,90

Companhia das Letras

Os ricos e os pobres

Marcelo Medeiros

R$ 79,90

Preço total de

R$ 364,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Alfaguara

Stalingrado

Vassili Grossman

R$ 189,90

Companhia das Letras

Admirável novo mundo

Bernardo Esteves

R$ 104,90

Companhia das Letras

Por que ler os clássicos (Edição especial)

Italo Calvino

R$ 119,90

Companhia das Letras

Trilogia de Copenhagen

Tove Ditlevsen

R$ 79,90

Companhia das Letras

Dia da libertação

George Saunders

R$ 84,90

Zahar

Dívida

David Graeber

R$ 149,90

Companhia das Letras

O deserto e sua semente

Jorge Baron Biza

R$ 74,90

Companhia das Letras

Os ricos e os pobres

Marcelo Medeiros

R$ 79,90

Companhia das Letras

Se um viajante numa noite de inverno (Edição especial)

Italo Calvino

R$ 119,90

Companhia das Letras

Guignard: anjo mutilado

Marcelo Bortoloti

R$ 119,90

Ficha Técnica

Páginas: 536 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.808 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 20/10/2023
ISBN: 978-85-3593-452-6 Selo: Companhia das Letras Capa: Raul Loureiro Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Uma incursão na personalidade caleidoscópica de um dos grandes ícones do modernismo brasileiro em suas facetas artística, intelectual e boêmia.

Quando Emiliano de Albuquerque Mello mostrou pela primeira vez um desenho artístico feito a lápis a seu amigo e mentor Gaspar Puga Garcia, o incentivo que recebeu -- "você será pintor" -- provavelmente soou mais como amizade do que vaticínio para o adolescente. No entanto, o passar dos anos confirmaria o julgamento de Puga, e Di Cavalcanti vivenciaria, na maturidade, a consagração de seu trabalho pictórico.
Enfrentando adversidades financeiras e com uma formação artística dispersa, o pintor pouco a pouco desenvolveu um estilo enriquecido pela sensibilidade e pelo olhar atento à realidade que o cercava -- decorrência de sua consciência de classe e de uma vida boêmia. A observação dos tipos sociais e das manifestações culturais levaram Di a uma expressão plástica própria, que sintetizava as tendências estéticas europeias com o ideal da criação de uma arte que se pudesse chamar de brasileira, escolhendo como assunto para suas telas personagens e elementos da cultura popular.
Um dos idealizadores da Semana de Arte Moderna de 1922, Di Cavalcanti construiu uma iconografia particular, que ganharia caráter de referência cultural para o imaginário nacional. Em um livro envolvente, Marcelo Bortoloti conta essa história -- a vida de "um indivíduo em eterna luta para elaborar uma arte original, contra muitos adversários, inclusive ele próprio".


"Através de uma pesquisa acurada e escrita fluida, Bortoloti traça, de forma inédita, o percurso pessoal de um dos mais importantes artistas brasileiros. Uma publicação que apresenta a personalidade múltipla de Di Cavalcanti sob um prisma diverso do conhecido, abrindo novos caminhos para a compreensão de sua obra." -- Denise Mattar

Sobre o autor