Home | Livros | Companhia das Letras | FILHO NATIVO
CLIQUE PARA AMPLIAR

FILHO NATIVO

Richard Wright
Tradução: Fernanda Silva e Sousa

R$ 119,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 59,95

Apresentação

Clássico da literatura americana, Filho nativo transcende as fronteiras dos Estados Unidos e da época em que a obra foi escrita para tratar de um drama maior: como construir uma vida justa e democrática em uma sociedade erguida sobre o duplo pilar do escravismo colonial e da supremacia branca?

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Big Loura e outras histórias de Nova York (Nova edição)

Dorothy Parker

R$ 79,90

Alfaguara

Um romance russo (Nova edição)

Emmanuel Carrère

R$ 89,90

Companhia das Letras

Eu vou, tu vais, ele vai

Jenny Erpenbeck

R$ 109,90

Companhia das Letras

O gosto da guerra (Edição revista e ampliada)

José Hamilton Ribeiro

R$ 99,90

Zahar

Alguma vez é só sexo?

Darian Leader

R$ 99,90

Companhia das Letras

O ouvidor do Brasil

Ruy Castro

R$ 69,90

Companhia das Letras

Tese sobre uma domesticação

Camila Sosa Villada

R$ 69,90

Suma

Quem vai te ouvir gritar

Vários autores

R$ 84,90

Zahar

A dívida impagável

Denise Ferreira da Silva

R$ 119,90

Ficha Técnica

Título original: Native Son Páginas: 504 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.608 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 25/06/2024
ISBN: 978-85-3593-673-5 Selo: Companhia das Letras Capa: Julia Custódio Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Clássico da literatura americana, Filho nativo transcende as fronteiras dos Estados Unidos e da época em que a obra foi escrita para tratar de um drama maior: como construir uma vida justa e democrática em uma sociedade erguida sobre o duplo pilar do escravismo colonial e da supremacia branca?

Publicado originalmente em 1940, Filho nativo fez de Richard Wright o primeiro escritor negro a ser reconhecido como celebridade na cena literária mundial. Nas décadas seguintes, a obra se tornou um clássico americano e referência incontornável da literatura afro-diaspórica.
Ambientado na Chicago da década de 1930, o livro conta a história de Bigger Thomas, um jovem negro massacrado pela pobreza, assombrado pelos traumas de uma irrecuperável memória da escravidão e atiçado pela consciência de que as injustiças que o atingem beneficiam as pessoas brancas. A pergunta de fundo é: para onde caminha uma sociedade que relega a juventude negra à miséria e às arbitrariedades da indecorosamente injusta divisão de recursos e de poder perpetuadas desde os tempos da escravidão?
Escrita em um ritmo cativante e no estilo característico de um thriller, esta obra formidável é, ao mesmo tempo, uma condenação da injustiça social e um retrato implacável da experiência negra no mundo moderno.


"Se fosse necessário identificar a força modeladora mais influente na história literária negra moderna, provavelmente teríamos que apontar para Wright e a publicação de Filho nativo." -- Henry Louis Gates Jr.


"A obra de Wright apresenta um conjunto elaborado de reflexão filosoficamente informada sobre o caráter da civilização ocidental e o lugar do racismo dentro dela." -- Paul Gilroy


"A afirmação mais poderosa e célebre que já tivemos do que significa ser negro nos Estados Unidos é, sem dúvida, Filho nativo, de Richard Wright." -- James Baldwin

Sobre o autor