Home | Livros | Zahar | A ARTE DA RIVALIDADE
CLIQUE PARA AMPLIAR

A ARTE DA RIVALIDADE

Quatro amizades que mudaram a arte moderna

Sebastian Smee

R$ 99,90

/ À vista

Frequentemente comprados juntos

Zahar

A arte da rivalidade

Sebastian Smee

R$ 99,90

Zahar

Isso é arte?

Will Gompertz

R$ 119,90

Companhia das Letras

Meio sol amarelo (Nova capa)

Chimamanda Ngozi Adichie

R$ 94,90

Preço total de

R$ 314,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Zahar

Isso é arte?

Will Gompertz

R$ 119,90

Companhia das Letras

Arte moderna

Giulio Carlo Argan

R$ 264,90

Indisponível

Claro Enigma

O que é arte contemporânea?

Jacky Klein Suzy Klein

R$ 69,90

Zahar

Inteligência visual

Amy E. Herman

R$ 109,90

Companhia das Letras

Modernidade em preto e branco

Rafael Cardoso

R$ 99,90

Zahar

9 lições sobre arte e psicanálise

J.-D. Nasio

R$ 74,90

Indisponível

Zahar

Pense como um artista

Will Gompertz

R$ 69,90

Companhia das Letras

Um artista do mundo flutuante

Kazuo Ishiguro

R$ 74,90

Indisponível

Ficha Técnica

Páginas: 336 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 0.51 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 22/06/2017
ISBN: 978-85-3781-672-1 Selo: Zahar Ilustração:

SOBRE O LIVRO

A história de quatro amizades extraordinárias que transformaram a arte moderna

Oito artistas geniais e quatro relacionamentos que mudaram os caminhos da arte. Intensas, conturbadas e competitivas, essas amizades modificaram também os artistas envolvidos, impulsionando cada um deles a novos patamares criativos.

Vencedor do Prêmio Pulitzer, o crítico Sebastian Smee acompanha Édouard Manet e Edgar Degas, Henri Matisse e Pablo Picasso, Jackson Pollock e Willem De Kooning, Lucian Freud e Francis Bacon - e todos aqueles que os cercavam - por Paris, Nova York e Londres, desde o séc. XIX e através do XX, traçando um painel revelador da arte moderna.

"Arrebatador! Acabamos o livro loucos por saber ainda mais sobre arte." The New York Times

"A perfeita combinação de gosto artístico com compreensão da natureza humana em uma prosa cristalina." The New Yorker

"Smee escreve belamente. Irresistível." The Sunday Times

"Bacon gostava de dizer que seus retratos buscavam capturar 'as pulsações da pessoa'. Revelando esses extraordinários criadores como os inestimáveis catalisadores que eles também foram, Smee transmite exatamente o mesmo a cada página. Sua brilhante biografia de grupo é única." The Atlantic

"Um trabalho ambicioso e impressionante, escrito de forma soberba." Publishers Weekly

Sobre o autor