Home | Livros | Alfaguara | ANIQUILAR
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

ANIQUILAR

Michel Houellebecq
Tradução: Ari Roitman

R$ 99,90

R$ 79,92

/ À vista

Apresentação

Um romance total do vencedor do prêmio Goncourt -- Aniquilar é um thriller com nuances esotéricas, sátira política e drama familiar. A narrativa de Houellebecq é avassaladora e fluida, sobre a imprevisibilidade da morte e o amor como redenção.

Frequentemente comprados juntos

Alfaguara

Aniquilar

Michel Houellebecq

R$ 79,92

Companhia das Letras

Uma tristeza infinita

Antônio Xerxenesky

R$ 67,90

Companhia das Letras

Dia um

Thiago Camelo

R$ 69,90

Preço total de

R$ 217,72

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Ficha Técnica

Título original: ANÉANTIR Páginas: 480 Formato: 15.00 X 23.40 cm Peso: 0.706 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 18/11/2022
ISBN: 978-85-5652-156-9 Selo: Alfaguara Capa: Alceu Chiesorin Nunes Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Um romance total do vencedor do prêmio Goncourt -- Aniquilar é um thriller com nuances esotéricas, sátira política e drama familiar. A narrativa de Houellebecq é avassaladora e fluida, sobre a imprevisibilidade da morte e o amor como redenção.

Paul Raison é um funcionário de meia-idade que ocupa um cargo de confiança no Ministério da Economia francês. Apesar do êxito na profissão, sua relação com a mulher está arruinada, e sua vida foi sugada por um vazio existencial.
Suas atribuições no governo, no entanto, estão longe de ser pacatas. Ele tem de lidar com um grupo terrorista poderoso, que ameaça seu superior direto, o ministro Bruno Juge. Nesse meio tempo, Juge está engajando em uma corrida eleitoral, como candidato a vice-presidente, e Paul é seu interlocutor mais próximo.
Em meio ao calor das ameaças e das disputas, o pai de Paul tem um acidente vascular cerebral, o que o obriga a viajar ao interior da França para reencontrar a madrasta e seus dois irmãos, com quem nunca teve boas relações.
Aniquilar é uma crítica incisiva à sociedade contemporânea, mas desta vez Houellebecq mergulha mais fundo ao encarar a dor da perda e o medo na iminência da morte.


"O livro mais delicado, melancólico e sensível de Michel Houellebecq." -- Philippe Lançon

Sobre o autor