Home | Livros | Penguin-Companhia | CAIXA DOM QUIXOTE
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

CAIXA DOM QUIXOTE

Miguel de Cervantes
Tradução: Ernani Ssó

R$ 117,90

/ À vista
ou em até 2x no crédito de R$ 58,95

Apresentação

O clássico fundador do romance moderno em nova tradução de Ernani Ssó, com introdução do acadêmico britânico John Rutherford e posfácios de Ricardo Piglia e Jorge Luis Borges.

Frequentemente comprados juntos

Penguin-Companhia

Caixa Dom Quixote

Miguel de Cervantes

R$ 117,90

Penguin-Companhia

Os miseráveis

Victor Hugo

R$ 119,90

Penguin-Companhia

Ulysses

James Joyce

R$ 63,92

Preço total de

R$ 301,72

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Objetiva

Iludidos pelo acaso

Nassim Nicholas Taleb

R$ 69,90

Companhia das Letrinhas

Muito cansado e bem acordado

Susanne Strasser

R$ 42,32

Fontanar

O livro que você gostaria que seus pais tivessem lido

Philippa Perry

R$ 59,90

Companhia de Bolso

A insustentável leveza do ser

Milan Kundera

R$ 52,90

Suma

O instituto

Stephen King

R$ 87,90

Companhia das Letrinhas

As aventuras do Capitão Cueca - Em cores!

Dav Pilkey

R$ 52,90

Companhia de Mesa

Sal, gordura, ácido, calor

Samin Nosrat

R$ 199,90

Paralela

Minhas plantas - paisagismo para todos

Carol Costa

R$ 129,90

Paralela

Amor(es) verdadeiro(s)

Taylor Jenkins Reid

R$ 41,93

Companhia das Letras

Um intelectual na política

Fernando Henrique Cardoso

R$ 77,90

Ficha Técnica

Título original: Don quijote de la mancha Páginas: 1328 Formato: 13.00 X 20.00 cm Peso: 1.34 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 05/12/2012
ISBN: 978-85-6356-055-1 Selo: Penguin-Companhia Ilustração:

SOBRE O LIVRO

O clássico fundador do romance moderno em nova tradução de Ernani Ssó, com introdução do acadêmico britânico John Rutherford e posfácios de Ricardo Piglia e Jorge Luis Borges.

Dom Quixote de La Mancha não tem outros inimigos além dos que povoam sua mente enlouquecida. Seu cavalo não é um alazão imponente, seu escudeiro é um simples camponês da vizinhança e ele próprio foi ordenado cavaleiro por um estalajadeiro. Para completar, o narrador da história afirma se tratar de um relato de segunda mão, escrito pelo historiador árabe Cide Hamete Benengeli, e que seu trabalho se resume a compilar informações. Não é preciso avançar muito na leitura para perceber que Dom Quixote é bem diferente das novelas de cavalaria tradicionais - um gênero muito cultuado na Espanha do início do século XVII, apesar de tratar de uma instituição que já não existia havia muito tempo. A história do fidalgo que perde o juízo e parte pelo país para lutar em nome da justiça contém elementos que iriam dar início à tradição do romance moderno - como o humor, as digressões e reflexões de toda ordem, a oralidade nas falas, a metalinguagem - e marcariam o fim da Idade Média na literatura.
Mas não foram apenas as inovações formais que garantiram a presença de Dom Quixote entre os grandes clássicos da literatura ocidental. Para milhões de pessoas que tiveram contato com a obra em suas mais diversas formas - adaptações para o público infantil e juvenil, histórias em quadrinhos, desenhos animados, peças de teatro, filmes e musicais -, o Cavaleiro da Triste Figura representa a capacidade de transformação do ser humano em busca de seus ideais, por mais obstinada, infrutífera e patética que essa luta possa parecer.

Sobre o autor