Home | Livros | Alfaguara | VILA REAL
CLIQUE PARA AMPLIAR

R$ 74,90

/ À vista

Frequentemente comprados juntos

Alfaguara

Vila real

João Ubaldo Ribeiro

R$ 74,90

Alfaguara

Diário do farol

João Ubaldo Ribeiro

R$ 79,90

Companhia das Letras

A testemunha silenciosa

Otto Lara Resende

R$ 50,92

Preço total de

R$ 205,72

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Alfaguara

Vencecavalo e o outro povo

João Ubaldo Ribeiro

R$ 74,90

Alfaguara

Setembro não tem sentido

João Ubaldo Ribeiro

R$ 79,90

Alfaguara

O sorriso do lagarto

João Ubaldo Ribeiro

R$ 89,90

Indisponível

Alfaguara

Diário do farol

João Ubaldo Ribeiro

R$ 79,90

Alfaguara

O feitiço da ilha do pavão

João Ubaldo Ribeiro

R$ 79,90

Indisponível

Alfaguara

A Casa dos Budas Ditosos (Nova edição)

João Ubaldo Ribeiro

R$ 69,90

Alfaguara

Viva o povo brasileiro

João Ubaldo Ribeiro

R$ 119,90

Alfaguara

Noites lebloninas

João Ubaldo Ribeiro

R$ 59,90

Alfaguara

Já podeis da pátria filhos

João Ubaldo Ribeiro

R$ 79,90

Indisponível

Alfaguara

Sargento Getúlio

João Ubaldo Ribeiro

R$ 64,90

Indisponível

Objetiva

O rei da noite

João Ubaldo Ribeiro

R$ 79,90

Alfaguara

Canteiros de saturno

Ana Maria Machado

R$ 79,90

Ficha Técnica

Páginas: 168 Formato: 15.00 X 23.40 cm Peso: 0.304 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 25/10/2012
ISBN: 978-85-7962-165-9 Selo: Alfaguara Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Vila Real é um romance dotado de tensão e violência. Publicado originalmente em 1979, este livro de João Ubaldo Ribeiro é uma complexa metáfora dos conflitos rurais que respingam de sangue a história do Brasil. Ambientada nas imediações de uma pequena cidade fictícia do sertão nordestino, a narrativa descreve a luta de camponeses contra a "Caravana Misteriosa", como apelidam uma empresa mineradora que lhes tomara as terras. Argemiro é o líder dos posseiros expulsos da pequena Vila Real por uma companhia mineradora estrangeira. Ele enfrenta os homens chefiados por Genebaldo, defensor dos interesses da empresa e da ordem que está sendo ameaçada pelos camponeses. Sem as terras que lhes dão sustento para a vida e leito para a morte, os habitantes da cidade lutam para reconquistar o pouco que têm. Aliando-se ao temido Filho de Lourival, ao feroz Alarico e aos incendiários padres Bartolomeu e Benedito, Argemiro trava um sangrento embate no acampamento atacado pelo inimigo. Apesar das perdas, eles vencem a batalha - mas não a guerra. Argemiro acaba por se refugiar com seu povo junto ao rio Japiau. Lá, reúnem forças para seguir com a luta, ainda que a vitória lhes pareça cada vez mais incerta. Entre fugir e morrer, os sem-terra decidem resistir, mesmo que a vitória lhes pareça impossível. Mesmo diante da dureza do sertão nordestino, implacável por sua natureza agreste e suas injustiças sociais, Argemiro e a população de Vila Real resistem e fazem o máximo para saírem vitoriosos do trágico embate. Através das próprias reflexões dos personagens, vida, morte e a condição humana são abordadas com um olhar profundo. João Ubaldo Ribeiro faz em Vila Real um retrato da rústica imposição dos poderosos sobre os despossuídos, questão tão presente nos conflitos rurais. Ao mesmo tempo em que representa uma denúncia da perpétua injustiça social no campo e no sertão, o romance vai além. O autor mostra um olhar agudo sobre a miséria humana - e a esperança de superá-la.

Sobre o autor