Home | Livros | Alfaguara | NOITES DE ALFACE
CLIQUE PARA AMPLIAR

NOITES DE ALFACE

Vanessa Barbara

R$ 64,90

/ À vista

Frequentemente comprados juntos

Alfaguara

Noites de alface

Vanessa Barbara

R$ 64,90

Companhia das Letras

Vida desinteressante

Victor Heringer

R$ 74,90

Companhia das Letras

Mestres Antigos

Thomas Bernhard

R$ 69,90

Preço total de

R$ 209,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

O louco de palestra

Vanessa Barbara

R$ 59,90

Alfaguara

Esquilos de Pavlov

Laura Erber

R$ 59,90

Alfaguara

A valsa esquecida

Anne Enright

R$ 69,90

Alfaguara

Luzes de emergência se acenderão automaticamente

Luisa Geisler

R$ 74,90

Alfaguara

Rakushisha

Adriana Lisboa

R$ 69,90

Quadrinhos na Cia

A máquina de Goldberg

Vanessa Barbara Fido Nesti

R$ 69,90

Alfaguara

As aventuras do bom soldado Svejk

Jaroslav Hašek

R$ 109,90

Alfaguara

À noite andamos em círculos

Daniel Alarcón

R$ 79,90

Indisponível

Alfaguara

Coivara da memória

Francisco J. C. Dantas

R$ 89,90

Alfaguara

Sinfonia em branco

Adriana Lisboa

R$ 79,90

Alfaguara

Doce inimiga minha

Marcela Serrano

R$ 59,90

Ficha Técnica

Páginas: 168 Formato: 15.00 X 23.40 cm Peso: 0.301 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 17/09/2013
ISBN: 978-85-7962-239-7 Selo: Alfaguara Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Noites de alface é um romance que trata de perda, solidão e das convivências diárias triviais, às quais se pode resumir e encerrar uma vida inteira. Até a inesperada morte de Ada, com quem Otto estava casado há mais de 50 anos, os dois compartilhavam cada detalhe de sua rotina banal: a disputa do pingue-pongue, os cuidados com o jardim, o preparo de couve-flor à milanesa, as longas noites de documentários sobre o reino animal. Agora, a solidão de Otto ocupava uma "casa de gavetas vazias". Arrasado, ele se recusa a interagir com os habitantes da minúscula cidade onde mora. Refugiado na casa amarela onde haviam morado tanto tempo juntos, Otto tenta ruminar sozinho o passado. Mas a cada contato com os conhecidos da vizinhança, parece mais convencido de que, apesar da sutil normalidade, há um mistério no ar, que acaba por preencher sua vida vazia sem Ada. Pouco a pouco, inspirado pelas séries policiais que adora, Otto vai juntando pistas de um mistério, um incidente obscuro que a comunidade procura ocultar. Sua insônia vai piorando; as noites são cada vez mais longas. Talvez a esposa estivesse envolvida. Ou talvez Otto é que esteja ouvindo coisas. Entre ruídos de liquidificador, latidos, discussões e chineladas, o suspense vai encurralando o solitário morador da casa amarela, que precisa decidir se quer ou não saber a verdade.

Sobre o autor