Livro acessível
0
Carrinho
Clique para ampliar
Companhia das Letras
ELEFANTE
Livro
R$ 44,90
Fechar
Escolha um vendedor
#ELEFANTE
Os poemas de Francisco Alvim dão a impressão de que foram escritos pela própria língua portuguesa falada no Brasil, como se não tivessem sido pensados por ninguém. Com suas muitas variantes, esse efeito de intimidade plena com a língua marca o estilo límpido deste grande poeta, expondo sempre a "Aventura humana e dura: a nenhuma aventura".
Apresentação
Francisco Alvim, que tranqüilamente instalou-se no primeiro plano da literatura brasileira contemporânea, tem formas variadas de compor poesia. Uma delas é escrever "como se houvesse um microfone circulando", para usar a imagem de Roberto Schwarz. Nesta coletânea, por exemplo, um dos poemas intitula-se "Negócio" e seu único verso é este: "Depois a gente acerta". Um outro, "Debate", tem quatro versos: "eu quis colocar esse tipo de coisa/ mas então pensei/ mas meu deus do céu/ aí ele disse". Em "Mesmo?", são duas afirmações: "Vou ali/ Volto já".
Todos eles parecem poemas sem autoria; criam temas, cenas e personagens, mas dão a impressão de que não foram pensados por ninguém, de que foram escritos pela própria língua portuguesa falada no Brasil. Com suas muita variantes, esse efeito de intimidade plena com a língua marca a alta poesia de Francisco Alvim, que o tempo todo nos faz ver, limpidamente, o sentido dos últimos versos de seu poema "Ventura": "Aventura humana e dura: a nenhuma aventura".
Ficha Técnica
Título original: ELEFANTE
Capa: Angelo Venosa
Páginas: 152
Formato: 14.00 X 21.00 cm
Peso: 0.225 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 30/10/2000
ISBN: 9788535900538
Selo: Companhia das Letras
Autor

Assine a newsletter da Companhia