Home | Livros | Companhia das Letras | MODERNISMOS 1922-2022
CLIQUE PARA AMPLIAR

MODERNISMOS 1922-2022

Gênese Andrade (Org.)

R$ 159,90

/ À vista
ou em até 3x no crédito de R$ 53,30

Apresentação

Vinte e nove ensaios inéditos que festejam, questionam e provocam reflexões sobre a Semana de 22 e seus desdobramentos, revisitando suas memórias e fortuna crítica.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

Modernismos 1922-2022

Gênese Andrade (Org.)

R$ 159,90

Companhia das Letras

Modernidade em preto e branco

Rafael Cardoso

R$ 99,90

Companhia das Letras

Diário confessional

Oswald de Andrade

R$ 99,90

Preço total de

R$ 359,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Companhia das Letras

Modernidade em preto e branco

Rafael Cardoso

R$ 99,90

Seguinte

Mordida - Sucesso no TikTok

Sarah Andersen

R$ 74,90

Zahar

Modernidade líquida (Nova edição)

Zygmunt Bauman

R$ 82,90

Indisponível

Companhia das Letrinhas

Meu primeiro livro de contos de fadas

Mary Hoffman

R$ 64,90

Indisponível

Brinque-Book

O filho do Grúfalo

Julia Donaldson

R$ 46,32

Companhia das Letrinhas

O Mário que não é de Andrade

Luciana Sandroni

R$ 57,90

Brinque-Book

O caracol e a baleia

Julia Donaldson

R$ 59,90

Brinque-Book

O gigante mais elegante da cidade

Julia Donaldson

R$ 59,90

Fontanar

O Grande Panda e o Pequeno Dragão

James Norbury

R$ 69,90

Companhia das Letras

O mapeador de ausências

Mia Couto

R$ 62,90

Ficha Técnica

Páginas: 896 Formato: 16.00 X 23.00 cm Peso: 1.34 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 07/02/2022
ISBN: 978-65-5921-240-8 Selo: Companhia das Letras Capa: Daniel Trench Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Vinte e nove ensaios inéditos que festejam, questionam e provocam reflexões sobre a Semana de 22 e seus desdobramentos, revisitando suas memórias e fortuna crítica.

Neste volume, organizado por Gênese Andrade e com ensaios inéditos de José Miguel Wisnik, Lilia Moritz Schwarcz, Walnice Nogueira Galvão, Regina Teixeira de Barros e outros vinte e cinco pesquisadores, é instigante perceber como temas e questões que envolvem a Semana de 22 não se esgotam. Revisitar aqueles dias de fevereiro envolve avanços e recuos, novas perguntas e respostas em aberto numa reflexão centenária que gira em torno de antecedentes e desdobramentos, sobre os quais não há consenso.

Do diálogo com o pensamento feminista, que ecoa nas herdeiras da Antropofagia que marcam a literatura e a música contemporânea, à representação e representatividade do negro na produção artística do período; das reflexões sobre a força do design gráfico de livros e revistas de vanguarda à controversa relação de Tarsila do Amaral com a moda parisiense; das relações dos modernistas com a política à apropriação da temática indígena em algumas de suas principais obras. Os textos reunidos neste livro têm como objetivo trazer para o debate as manifestações e as obras artísticas modernistas, reconhecendo suas virtudes e controvérsias, as relações com seu contexto político, social e cultural de produção e recepção, com o mesmo vigor que moveu seus protagonistas.

Sobre o autor