Home | Livros | Penguin-Companhia | MANIFESTO ANTROPÓFAGO E OUTROS TEXTOS
CLIQUE PARA AMPLIAR
Ler um trecho

MANIFESTO ANTROPÓFAGO E OUTROS TEXTOS

Oswald de Andrade
Jorge Schwartz (Org.)
Gênese Andrade (Org.)

R$ 39,90

/ À vista

Apresentação

Nesses textos fundamentais do modernismo, estão congregadas as ideias certeiras e beligerantes do autor de Serafim Ponte Grande.

Frequentemente comprados juntos

Penguin-Companhia

Manifesto Antropófago e outros textos

Oswald de Andrade

R$ 39,90

Penguin-Companhia

O homem cordial

Sérgio Buarque de Holanda

R$ 39,90

Penguin-Companhia

Macunaíma

Mário de Andrade

R$ 49,90

Preço total de

R$ 129,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Penguin-Companhia

As ideias fora do lugar

Roberto Schwarz

R$ 44,90

Indisponível

Penguin-Companhia

Mulheres e ficção

Virginia Woolf

R$ 39,90

Penguin-Companhia

Máximas, pensamentos e ditos agudos

Machado de Assis

R$ 39,90

Penguin-Companhia

O mal-estar na civilização

Sigmund Freud

R$ 33,92

Companhia das Letras

Grande sertão: veredas

João Guimarães Rosa

R$ 104,90

Companhia das Letras

Primeiro caderno do alumno de poesia

Oswald de Andrade

R$ 119,90

Penguin-Companhia

Sobre a brevidade da vida / Sobre a firmeza do sábio

Sêneca

R$ 39,90

Penguin-Companhia

A origem da desigualdade entre os homens

Jean-Jacques Rousseau

R$ 44,90

Indisponível

Ficha Técnica

Título original: Manifesto antropófago Páginas: 80 Formato: 13.00 X 20.00 cm Peso: 0.17 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 28/08/2017
ISBN: 978-85-8285-049-7 Selo: Penguin-Companhia Ilustração:

SOBRE O LIVRO

Nesses textos fundamentais do modernismo, estão congregadas as ideias certeiras e beligerantes do autor de Serafim Ponte Grande.


Este volume da Coleção Grandes Ideias reúne quatro textos lapidares de Oswald de Andrade: "Manifesto da Poesia Pau Brasil", "Manifesto Antropófago", "falação" e "Antologia". Nessa seleta, é possível ter acesso ao projeto estético cultural e à crítica contundente sobre a ideia de nação, com a marca da inteligência, do humor e do poder de síntese do mais transgressor dos modernistas.
Publicado originalmente no Correio da Manhã em 1924, "Manifesto da Poesia Pau Brasil" sugere novos princípios para a poesia. Ao louvar "a contribuição milionária de todos os erros", o autor propõe a fusão de elementos eruditos e populares e a incorporação do cotidiano e da oralidade.
Já o "Manifesto Antropófago", incluído pela primeira vez na Revista de Antropofagia, foi concebido em 1928. Ao questionar a noção de identidade brasileira, a obra viria a se tornar uma mais cultuadas de Oswald.
Os outros dois textos são menos conhecidos do público: "falação", publicado como abertura do volume de poemas Pau Brasil, de 1925, é uma síntese das ideias enaltecidas no "Manifesto da Poesia Pau Brasil", e "Antologia", escrito em 1928, levou o trocadilho ao extremo, com seu conteúdo cômico e extremamente combativo.

Sobre o autor