Home | Livros | Companhia das Letras | A NOVA ERA DO IMPÉRIO
CLIQUE PARA AMPLIAR

A NOVA ERA DO IMPÉRIO

Como o racismo e o colonialismo ainda dominam o mundo

Kehinde Andrews
Tradução: Cecília Rosas

R$ 89,90

/ À vista

Apresentação

O recrudescimento do racismo em suas formas mais brutas é um fenômeno global e tem acompanhado a consolidação da extrema-direita como força política hegemônica nas democracias ocidentais. Um livro imprescindível para entender o racismo estrutural em escala global.

Frequentemente comprados juntos

Companhia das Letras

A nova era do império

Kehinde Andrews

R$ 89,90

Penguin-Companhia

O idiota

Fiódor Dostoiévski

R$ 99,90

Companhia das Letras

Bioy & Borges

Adolfo Bioy Casares e Jorge Luis Borges

R$ 149,90

Preço total de

R$ 339,70

Adicionar ao carrinho

Você pode gostar também de

Zahar

Negro sou

Guerreiro Ramos

R$ 79,90

Companhia das Letras

Rosa Egipcíaca

Luiz Mott

R$ 159,90

Companhia das Letras

Triste não é ao certo a palavra

Gabriel Abreu

R$ 69,90

Companhia das Letras

Um livro dos dias

Patti Smith

R$ 119,90

Companhia das Letras

Odisseia (Edição comentada)

Homero

R$ 149,90

Companhia das Letras

A invasão do povo do espírito

Juan Pablo Villalobos

R$ 79,90

Companhia das Letras

Os detetives da Linha Púrpura

Deepa Anappara

R$ 89,90

Companhia das Letras

Submundo (Nova edição)

Don DeLillo

R$ 154,90

Companhia das Letras

Por lugares devastados

John Boyne

R$ 89,90

Companhia das Letras

Incidente em Antares (Edição especial)

Erico Verissimo

R$ 179,90

Alfaguara

Stella Maris

Cormac McCarthy

R$ 69,90

Ficha Técnica

Título original: The new age of empire Páginas: 358 Formato: 14.00 X 21.00 cm Peso: 0.421 kg Acabamento: Livro brochura Lançamento: 14/04/2023
ISBN: 978-65-5921-515-7 Selo: Companhia das Letras Capa: Felipe Sabatini e Nina Farkas Ilustração:

SOBRE O LIVRO

O recrudescimento do racismo em suas formas mais brutas é um fenômeno global e tem acompanhado a consolidação da extrema-direita como força política hegemônica nas democracias ocidentais. Um livro imprescindível para entender o racismo estrutural em escala global.

"Precisamos urgentemente destruir o mito de que o Ocidente foi fundado com base nas três grandes revoluções científica, industrial e política. Em vez disso, precisamos identificar como genocídio, escravidão e colonialismo são as pedras fundadoras sobre as quais o Ocidente foi construído."


Neste livro, o sociólogo britânico Kehinde Andrews reconstrói a história do Ocidente para demonstrar que racismo, xenofobia e afetos correlatos não são fenômenos regressivos ou anacrônicos. Pelo contrário, longe de significarem o retorno a um passado que a modernidade teria há tempos enterrado, eles seguem presentes, como substrato da sensibilidade cotidiana e cimento de nossa estrutura social.
Assolada por uma crise de representatividade sem precedentes, desprovida de utopias que possam conter o avanço predatório do capitalismo e sob a ameaça iminente da emergência climática, a civilização ocidental procura uma saída que não pode mais ser oferecida por nenhuma de suas (des)ilusões de progresso. "É a chance de recusar a próxima atualização de sistema do imperialismo, destruir o hard drive e criar uma estrutura inteiramente nova para o sistema político e econômico mundial."


"Um relato intransigente sobre as raízes do racismo contemporâneo." -- Kimberlé Crenshaw

Sobre o autor